As maiores Unidades médicas de referência no Brasil

Tempo de leitura: 4 minutos

A rede pública brasileira, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), atende em quase 3 mil hospitais no Brasil, dos quais menos de 5% se destacam como centros de referência. Nestas unidades médicas é que são realizados os procedimentos de alto custo e que demandam equipamentos tecnológicos de última geração, fundamentais, por exemplo, para as áreas de oncologia, neurologia e cardiologia.

Além disso, os centros de referência também recebem pacientes de outras unidades de saúde das suas regiões, que não conseguem oferecer o mesmo tipo de tratamento. A maioria das instituições de renome estão localizadas na capital paulista ou no estado de São Paulo, mas há unidades de excelência também em outras regiões do país.

Centros de referência nacional

De acordo com Organização Nacional de Acreditação (ONA), que verifica a qualidade do atendimento à saúde nos hospitais do Brasil há duas décadas, há 10 entidades com nota máxima distribuídas em três estados brasileiros.

No Pará, duas instituições se destacam como centros de referência pelo SUS: o Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, e o Hospital Regional Público da Transamazônica, em Altamira no Pará. Do Rio de Janeiro, apenas o Hospital Estadual Transp. Câncer e Cirurgia Infantil foi citado, e de São Paulo as sete unidades são: Hospital Municipal de M’Boi Mirim, Hospital regional de Cotia, Hospital Estadual de Sumaré, Hospital Estadual de Vila Alpina, Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo, Hospital Estadual de Diadema e Hospital Geral de Itapecerica da Serra.

Unidades de excelência em áreas médicas específicas

Em termos mais segmentados, outros nomes são referência nacional e internacional na área médica. No âmbito da saúde da mulher, um dos principais centros de referência para tratamento de câncer ginecológico e mamário é o Hospital da Mulher Prof. Dr. José Aristodemo Pinotti. A unidade está ligada à Universidade de Campinas, que é uma instituição estadual mantida pelo governo de São Paulo.

Já na área de doenças renais, uma das maiores unidades médicas de referência no Brasil é o Hospital do Rim e Hipertensão, criado em 1998 na capital paulista. É o hospital que mais realiza transplantes de rins em todo o mundo, e faz parte do complexo universitário da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), através da qual oferece mais de 90 programas de residência.

Ainda em São Paulo, o Hospital Estadual Brigadeiro é uma referência nacional no tratamento de epilepsia. Já na área de Traumato-ortopedia e reabilitação física, o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into), no Rio de Janeiro, é parâmetro nacional de qualidade em atendimento médico.

Na região centro-oeste, o Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (CRER), em Goiás, é uma referência na reabilitação de deficiência física, auditiva, visual e intelectual. Oferece 136 leitos de internação, 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Na área pediátrica, o Hospital Pequeno Príncipe é o maior hospital exclusivamente pediátrico no país. Localizado em Curitiba, é um centro integrado de diagnóstico e tratamento que oferece cirurgias de alta complexidade e dispõe de 60 leitos de UTI.

Também na região Sul, o Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, já recebeu a certificação da acreditadora JCI por cinco vezes consecutivas, e está na lista do Ministério da Saúde como um dos cinco hospitais de excelência do país.

Oncologia

Para oncologia, cardiologia e neurologia, o Hospital Albert Einstein é referência internacional e já ganhou por diversos anos o prêmio de melhor hospital da América Latina. Foi também o primeiro hospital brasileiro, em 1999, a ser acreditado pela Joint Commission International – JCI (a certificadora de serviços de saúde mais importante do mundo). Ainda na capital paulista, dois centros de referência em oncologia são o Hospital A.C Camargo e o Hospital Sírio-Libanês. Estes e o Albert Einstein são frequentados por políticos e celebridades do Brasil e de outros países, como os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

Já entre as instituições públicas consideradas referência em pesquisa médica, diagnóstico e tratamento de câncer podemos citar o Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Rio de Janeiro, e o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp). Em ambas as instituições, o paciente terá acesso aos melhores tratamentos, da mesma forma que os oferecidos na rede privada. Porém, devido à elevada demanda, só é atendido quem for encaminhado por outra unidade de saúde e passou por uma triagem.

Gostou deste artigo? Aproveite e leia mais em nossa página.