CNES – Saiba como se cadastrar no cadastro nacional

cnes

O CNES é um cadastro criado pelo Ministério da Saúde com o objetivo de ser a base para operacionalizar os sistemas de informação em saúde do país. Estamos falando, aqui, de um cadastro que tende a fazer uma conexão com o CNS e gerar mais transparência para o setor de saúde, centralizando todas as informações necessárias para um planejamento mais efetivo.

O CNES é um dos campos não obrigatórios que temos no cadastro do software iMedicina. Caso tenha interesse em avançar nesse assunto e entender mais sobre como o iMedicina pode ajudar no gerenciamento do seu consultório, use os links abaixo:

Voltando ao assunto… Características administrativas, financeiras e também operacionais são dados importantes para quem é profissional conveniado, quem possui consultório próprio ou atua no sistema público de saúde. Elas fundamentam o planejamento, execução e organização de todos os métodos de assistência hospitalar e ambulatorial.

O que é o CNES?

Para apoiar esses especialistas, o Ministério da Saúde criou o CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde). Você, como recém-formado ou mesmo atuante na área, já deve ter ouvido falar desse registro. Ele mostra em detalhes todas as referências sobre sua especialidade, a clínica que você trabalha e a estrutura física, os equipamentos disponíveis para todos os serviços que são realizados na clínica e dados sobre recursos humanos para os profissionais.

Até aí, tudo bem. O que muita gente ainda se confunde é como se cadastrar nesse serviço. Infelizmente, a falta de orientação muitas vezes conduz alguns responsáveis técnicos a agirem de forma irregular. O CNES evita isso e tem como objetivo prestar qualquer assistência relacionada à saúde.

Não pense que as clínicas só vivem de cobrança. Elas também podem usufruir de alguns auxílios. Com o cadastro no CNES, hospitais, consultórios (de inúmeras especialidades), policlínicas, centros de fisioterapia, acupuntura e terapia, e ambulatórios são autorizados a receber qualquer ajuda possível para estabelecer um bom funcionamento da instituição. Mas atenção, não confunda o CNES com CNS (Cartão Nacional de Saúde). O CNS é para o profissional, não para o estabelecimento.

Como a quantidade de consultórios e outros centros especializados de saúde no país é enorme, o Ministério da Saúde viabilizou um modo mais fácil de cadastro. O aplicativo tem exclusividade para estabelecimentos de grande porte, com o preenchimento de algumas fichas e dados para informação do órgão público. Se sua clínica for de menor porte ainda, é necessário entrar no site do CNES para realizar a inscrição.

Outra informação importante: se você é responsável técnico por mais de um estabelecimento, cadastre os dois ou mais que possuir. Para se ter uma noção de como é essa assistência e como adquirir esse cadastro, vamos apresentar esse processo em duas etapas.

Iniciando o cadastro no site

Para cadastro, você precisa informar qual sua identificação correta (pessoa física ou pessoa jurídica) e a confirmação ativa da situação. Comunique todas as informações básicas da instituição: os equipamentos disponíveis no consultório, os tipos de serviço trabalhados e os dados sobre a instalação física (alvarás, endereço, telefone, licença do Departamento de Urbanismo, etc.). Essas informações precisam ser atualizadas na fonte de dados do CNES, caso alguma delas sofra alguma alteração. Leve também a última licença de funcionamento emitido pela Vigilância Sanitária.

Se você trabalhar com uma equipe médica, também é necessário informar os dados de cada um dos técnicos, de acordo com a Classificação Brasileira de Ocupação, do Ministério do Trabalho e principalmente, o CRM.

Troca de informações com a gestão de saúde e acompanhamento no site

O próximo passo é entrar em contato com o gestor de saúde da região. No setor responsável de cadastro, ele fornecerá mais detalhes sobre como funciona o CNES, as fiscalizações e o oferecimento de auxílios para o estabelecimento. O responsável técnico também precisará saber sobre a fluidez e exportação de arquivos gerados pelo aplicativo, caso seja uma instituição de grande porte. Se seu consultório for um estabelecimento isolado, o processo é realizado diretamente na secretaria municipal de saúde.

Não, ainda não está tudo acabado. Após a entrega dos arquivos anexados e a ciência da secretaria de saúde sobre o registro, o gestor incluirá uma numeração do seu cadastro no site do CNES e, por meio dele, o banco nacional deterá todas as informações sobre sua clínica.

Consulte sempre o processo pelo site. Ao aparecer o nome da organização com todas as informações disponibilizadas é sinal de que ela está devidamente cadastrada. Em seguida, emita o comprovante fornecido pelo site, ele servirá como uma identificação para a administração pública de saúde e o suprimento de materiais que a clínica precisar.

Agora, se sua instituição trabalha como cooperado em convênios médicos, essa numeração aparecerá na central administrativa da operadora, pois ela manterá um controle acessível de todas essas informações, além de auxiliá-las no cumprimento dos regimentos feitos pela ANS.

Relembre-se sempre: se houver alguma informação sobre o consultório que foi alterada, atualize imediatamente no site de cadastro. Isso lhe ajuda a evitar problemas posteriores, como a demora na entrega de suprimentos, por exemplo.

Parece cansativo? Bom, é um pouco. Mas agindo dessa forma, você ajuda a dimensionar suas necessidades e outros desafios que virão e que será preciso a ajuda do órgão público responsável. Outra dica importante é que, com o cadastro no CNES, você também adianta o processo de parcerias e ajuda as organizações de saúde a terem um controle de produção atualizada.

Apesar de a preocupação com o CNES ser extremamente relevante e necessária, gerir um consultório vai muito além de documentações, números e burocracias: estar a frente de um empreendimento deste porte envolve muitas outras questões que não podem ser negligenciadas, como a gestão administrativa, estratégica e financeira do consultório.

Você precisa entender que está gerenciando um empreendimento que precisa de atenção estratégica e, portanto, o marketing deve fazer parte da sua visão de negócio. Além disso, o controle financeiro do consultório deve ser apurado para que você entenda claramente o retorno que está tendo sobre os investimentos que tem feito.

Lidar com tudo isso sozinho não é tarefa fácil, afinal, você ainda tem dezenas de atendimento por dia para realizar. É aí que entra a tecnologia: você pode usá-la para automatizar a maior parte das ações necessárias para uma boa gestão do consultório, controle financeiro,  marketing digital e relacionamento com o paciente.

Você sabia que existem softwares médicos extremamente eficazes que auxiliam na gestão do consultório e no relacionamento com os pacientes? E que, inclusive, podem ajudá-lo na parte estratégica e no marketing do consultório? Já pensou se, no seu software médico, além de gerenciar seus pacientes, você pudesse também criar e conduzir o seu próprio site e blog?

No iMedicina nós oferecemos essa possibilidade! Conheça nossa proposta visitando a nossa página e entenda melhor como informatizar o seu consultório e atrair novos pacientes!

Gostou desse artigo? Confira em nosso blog esse e outros textos sobre o assunto e muito mais!

Compartilhe este conteúdo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Compartilhe este conteúdo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Artigos relacionados

O que achou? Deixe seu comentário!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Já está de saída?

Junte-se a dezenas de milhares de Médicos e receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.

Ao inscrever na nossa newsletter, você está autorizando o iMedicina a enviar conteúdos de seu interesse. Jamais fazemos spam! Confira nossa política de privacidade.

Junte-se a Dezenas de Milhares de Médicos

Receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.