Como minha clínica pode fazer convênio com a Intermédica?

Tempo de leitura: 3 minutos

Como minha clínica pode fazer convênio com a Intermédica?

O credenciamento junto a convênios pode trazer diversos benefícios para clínicas e consultórios, sejam eles novos ou aqueles já consolidados no mercado. Atrair novos clientes e confirmar a credibilidade dos profissionais e dos serviços oferecidos, por exemplo, são algumas das vantagens. Porém, pode ser difícil decidir qual a melhor empresa para trabalhar com você.

Por que trabalhar com convênios como a Intermédica?

Uma das maiores empresas de convênios disponíveis para o credenciamento de clínicas médicas, rede odontológica e demais especialidades, é o Grupo NotreDame Intermédica, que possui quase 50 anos de trajetória no país. A Intermédica é constituída por prontos-socorros, hospitais, centros clínicos, maternidades, centros de oncologia e unidades de medicina preventiva. Além disso, conta com mais de 3 milhões de beneficiados e mais de 5 mil empresas clientes.

Para seus credenciados, a Intermédica oferece uma equipe de atendimento especializada e treinamento trimestral para os profissionais da recepção e do atendimento. Além disso, também informam sobre os procedimentos administrativos e médicos. Ou seja, além de ganhar a credibilidade de milhares de pacientes no Brasil todo, você também ganha um bom apoio vindo do “lado de dentro”.

Documentação necessária para trabalhar com convênios

O primeiro passo do processo de credenciamento com a Intermédica deve ser o contato direto com a empresa, que pode ser feito por telefone ou pelo envio de um formulário disponível em seu site oficial. Nesse formulário, será solicitado o preenchimento de algumas informações básicas. Assim como outros planos de saúde, a Intermédica exige de seus credenciados em potenciais documentos que comprovem a legalidade e a legitimidade da clínica, uma vez que o preenchimento do formulário via internet é apenas o início do processo.

Alguns desses documentos necessários são: o Cadastro Nacional do Estabelecimento de Saúde (CNES), o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), a inscrição do estabelecimento no Conselho Regional de Medicina (CRM), o Comprovante de pagamento mais recente do Imposto Sobre Serviços (ISS), entre outros. Recomenda-se que a clínica tenha todos os documentos e alvarás (de funcionamento e vigilância sanitária) em ordem e atualizados para que tudo aconteça com facilidade. Será preciso também apresentar uma relação dos médicos e funcionários do consultório e um comprovante de conta bancária para o repasse dos valores.

Além desses documentos que são os mais comumente pedidos, é possível que outros mais específicos sejam solicitados, mas isso deve ser conversado com representantes dos convênios.

Outra possibilidade é contratar uma das várias empresas especializadas em Intermediação de novos credenciados. Elas fazem o acompanhamento desde o preenchimento daquele primeiro formulário até a finalização do processo. Algumas dessas empresas se encarregam até mesmo de legalizar seu consultório, providenciando o alvará de funcionamento, de vigilância sanitária, o Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde e até a LIMPURB (coleta de lixo clínico).

Outra parte importante a ser considerada depois do credenciamento é a logística da clínica. Lidar com toda uma nova leva de clientes pode ser complicado se não houver preparo e ajuda, então é recomendável que você invista em coisas como softwares de gestão e treinamento para os funcionários.

Ajudou? Então visite outros de nossos posts!