Por que você deve fazer Marketing Médico e como ele se diferencia da Publicidade

Tempo de leitura: 10 minutos

Ao ouvirem o termo Publicidade, muitos médicos tremem e temem. Nem sempre sem razão. A quantidade de médicos que andam por aí se promovendo a todo custo, e deixando seus colegas estupefatos com tamanha audácia, é grande. Mas precisa ser assim?

Existem diversas definições para o termo, mas, em suma, podemos dizer que: Publicidade é o ato de tornar público. É a propagação de ideias, com o objetivo de que algo seja conhecido, que gere um boca a boca, que faça com que as pessoas falem do negócio.

Aqui no iMedicina, falamos muito sobre Marketing Médico. Mas o que é Marketing? É o mesmo que Publicidade? Sim e não. O Marketing é como se fosse o pai da publicidade. Ele abrange ações mais estratégicas, de identificação de personas, mercado e necessidades.

Existe algo de errado com esses conceitos? Por que, então, existe tanta resistência em fazer uso de tais ferramentas?

As respostas podem ser variadas: falta de conhecimento das normas do CFM; receio de ser malvisto pela classe; medo de, mesmo conhecendo as normas, não conseguir aplicá-las; falta de conhecimento em Marketing; falta de tempo; medo de confiar sua estratégia a alguém que não seja médico e por aí vai.

Tais realidades são compreensíveis. Porém, devemos deixar nossos negócios (sim, precisamos ver nossa prática médica como um negócio real) afundarem porque os pacientes não conseguem nos encontrar?

A diferença entre divulgar e promover

Talvez este seja o ponto principal a ser diferenciado neste artigo. Não necessariamente pelas diferenças reais entre Marketing e Publicidade, mas pela diferença de percepção que as duas palavras remetam ao ouvinte. Uma tem é relacionada à divulgação, enquanto a outra à autopromoção.

Divulgar, de acordo com o dicionário, é definido da seguinte forma: “1. Tornar público; 2. Dar a saber a muitos; 3. Chegar ao conhecimento de muitos.”.

Promover, no mesmo dicionário, tem o seguinte significado: “1. Anunciar os feitos, os valores e as vantagens de; 2. Elevar a posto mais graduado ou a dignidade maior.”.

A autopromoção desenfreada e insistente, com o objetivo de divulgar seu nome e seus serviços em qualquer canal e de forma irrefletida, deve, SEMPRE, ser vetada.

Divulgar, por outro lado, é necessário. O mundo mudou e, apesar do que foi ensinado na faculdade, criar uma base sólida e engajada de pacientes exige muito mais do que, simplesmente, ser um bom profissional. A tecnologia mudou muito além do que a maneira como a Medicina é praticada, mudou o comportamento das pessoas como um todo. E é preciso estar e ser presente.

O Marketing Médico é uma ferramenta de sucesso para que bons profissionais sejam reconhecidos e encontrados.

Um mal profissional pode se autopromover na quantidade que quiser, que continuará sendo um mal profissional. Da mesma maneira que um bom profissional não vai deixar de sê-lo se seu consultório estiver vazio. Mas isso não é justo e não é o que queremos, por isso, o planejamento estratégico, bem-feito e focado tem seus resultados visíveis.

O avanço da tecnologia e o comportamento das pessoas em relação à saúde (e tudo mais)

Dizer que a tecnologia mudou a ciência médica é algo já óbvio demais. Inteligência artificial, realidade virtual, nanotecnologia e impressoras 3D são apenas algumas das mudanças que revolucionaram a área de cuidados na saúde. Isso é de extrema importância. Mas, de que adianta termos um milhão de mudanças tecnológicas, se a mente dos profissionais de saúde não mudar?

Abraçar a tecnologia não significa apenas utilizar aparelhos mais avançados. Significa perceber e aceitar que ao invés do catálogo telefônico, as pessoas buscam seus médicos em sites de busca, como o Google, e que, se você não aparece na busca, você muito provavelmente não será encontrado. É quase como se você não existisse!

Entende a complexidade disso? Não estamos dizendo que as indicações deixaram de fazer efeito, ou que as pessoas nunca chegarão até você. Mas existem pessoas (e muitas, como veremos a seguir) que buscam por referências na internet, e confiam no que encontram lá. Simples assim. Quer ver?

Em 2006, o Google fez uma pesquisa com mais de 600 pessoas, em cidades com mais de 100 mil habitantes. 100% delas havia pesquisado questões médicas ou de saúde na internet nos últimos 3 meses.

Essa pesquisa chegou às seguintes conclusões:

Marketing médico é necessário

A matemática é simples: 12 anos atrás, as pessoas já tinham na internet um meio de buscar por informações médicas, e em que confiavam. Como estariam esses números hoje?

Não há como negar. É preciso estar presente, de maneira estratégica, onde as pessoas estão buscando. Queremos te ajudar a chegar lá, entendemos suas restrições, mas cremos que podemos te ajudar a vencê-las. Por isso…

…2 razões para você fazer Marketing Médico ao invés de uma publicidade simples e não estratégica

  1. O CFM valida a prática

O Conselho Federal de Medicina criou um documento que regulamenta as práticas de divulgação para profissionais de Medicina. Isso feito com o fim de estabelecer limites, garantindo que a ética seja preservada sempre. Com isso, podemos concluir que a prática de divulgação, feita de maneira séria e responsável, é validada pelo Conselho e, de maneira nenhuma, proibida.

O consumidor atual está cada vez mais exigente e atualizado, e não é de se admirar que seus pacientes (atuais e potenciais) não fujam à regra. É preciso investir em visibilidade, para que mais pessoas conheçam você e o seu trabalho, e o CFM sabe disso.

A cartilha criada pelo CFM traz especificidades bem claras sobre o que é considerado correto e ético e o que não é. Sua leitura é importante, e pode ser feita aqui. Para te ajudar a entender com clareza os principais pontos, preparamos o infográfico abaixo. Confira:

pode e não pode marketing médico cfm

Quer entender mais sobre como fazer marketing médico de forma ética? Lei este artigo sobre o assunto.

  1. É bom para o paciente

Marketing não se resume a apenas uma forma estratégica de ganhar dinheiro, vai muito além disso. Para te explicar melhor, vamos fazer um pequeno exercício. Pense um pouco fora da medicina. Você diria que é a maioria ou a minoria das pessoas que usam a internet para descobrir alguma informação?

Qual é o caminho que essas pessoas geralmente buscam? Se você pensou em buscadores, como o Google e outros, é isso mesmo. As pessoas jogam ali os termos de pesquisa, que chamamos de palavras-chave, e buscam os artigos que podem responder as perguntas que elas tenham. Geralmente, quando fazemos uma busca, clicamos em uns dois ou três artigos diferentes, até encontrarmos algo que nos satisfaça. Quando acreditamos que nossa resposta foi respondida de maneira satisfatória, e gostamos do material disponibilizado, costumamos, de alguma forma, tentar lembrar o local que nos forneceu a informação para compartilhar com quem precisa, não é? Passamos a confiar naquela fonte de informação.

Imagine que você pesquisou sobre o melhor tipo de tênis para corrida. Você encontra um artigo completo, explicando os diferentes tipos, como cada influencia na hora do exercício físico, e até, quem sabe, informações sobre o tipo de tênis ideal com base no seu peso, por exemplo. Este texto, estava no blog de uma loja de artigos esportivos, que não te cobrou nada por te informar sobre o assunto. Ao escolher uma loja para comprar seus novos tênis, qual loja estará na sua cabeça? Isso se chama Marketing de Conteúdo.

Vamos voltar para a Medicina. No início deste artigo, vimos sobre uma pesquisa feito pelo Google em 2006, certo? Ela foi feita com mais de 600 pessoas que tinham pesquisado assuntos de saúde no buscador, pelo menos uma vez nos três meses anteriores à data em que a pesquisa foi feita. Vimos alguns dos seus resultados principais, mas vamos ver alguns outros que mostram a importância de investir em…

… Marketing de conteúdo em saúde

A facilidade de encontrar respostas na internet gerou a confiança e o hábito de que qualquer dúvida que se tenha possa ser respondida com um clique. As pessoas pesquisam de lojas a escolas, de doenças a tratamentos, de alergias a cânceres, como vemos neste gráfico com as respostas de mais de 10 anos atrás.

principais assuntos em saúde pesquisados - marketing médico

Já é fato que as pessoas buscam e buscarão informações de saúde na internet. A pergunta é: O que elas encontrarão? Que tipo de conteúdo esses pacientes estão consumindo? O que tem educado a população em questões de saúde. Olhe esses números:

  • Mais de 50% dos pacientes que se consultam com um profissional de saúde, hoje, recorrem à internet nas próximas 48h buscando informações. Essa busca tem o objetivo de confirmar o que ouviu na consulta, e se encontrar inconsistências ter motivação para agendar uma outra avaliação para ter a opinião de um outro profissional.
  • 72% dos pacientes usam ferramentas de pesquisa como primeira fonte de informação em saúde. Antes mesmo de procurar por profissionais da área.

fontes usadas na busca por informação de saúde - marketing médico

Não tem jeito, o Dr. Google ganha de você. As pessoas buscam na internet, e alguns casos se sentem satisfeitas com aquilo e não vão ao médico. Mas nós sabemos a quantidade de lixo digital que a internet contém. Sabemos que muitos dos conteúdos que as pessoas leem não tem embasamento científico nenhum, são baseados em achismos e sabe-se mais o que. E AS PESSOAS CONSOMEM ISSO.

Qual a solução? Se torne o Dr. Google.

Uma estratégia de Marketing Digital bem aplicada cumpre duas funções: você é visto e a população é educada.

Nós do iMedicina acreditamos que o paciente é a parte mais interessada no processo de saúde e que conteúdos médicos de qualidade podem ajudar na missão de salvar vidas. Nós nunca teremos o número de médicos suficiente no mundo para que todos sejam cuidados da maneira devida. Por isso, acreditamos ser nosso dever ajudar a transferir conhecimento e informação de confiança para o paciente.

Ter um blog estratégico e de qualidade é uma prática boa para o paciente e para você. Aparecer nas primeiras páginas do Google faz com que você seja visto e que as pessoas confiem no seu nome, a sua marca, antes mesmo de pisarem no seu consultório.

Quer saber mais sobre estes assuntos? Separamos dois e-books gratuitos que vão te ajudar a ter mais sucesso com as suas estratégias de Marketing Médico. É só clicar nos links para ter acesso a conteúdos que irão transformar a sua carreira.