Secretaria de Saúde: por que os médicos devem conhecer suas ações?

Tempo de leitura: 5 minutos

A Secretaria de Saúde é um órgão governamental do Estado ou Município que faz parte da estrutura da saúde pública no país. Atua de maneira descentralizada e assume responsabilidades dentro das prerrogativas do Sistema Único de Saúde (SUS).

As ações desenvolvidas pelas Secretarias de Saúde visam prioritariamente à prevenção e promoção da saúde de todo e qualquer cidadão, baseadas no princípio da democratização de seus serviços. Estes órgãos são responsáveis por formular as políticas públicas locais de saúde e promover a implantação do tipo de assistência necessária.

A saúde e o bem-estar da população dependem de múltiplos fatores. As ocorrências ligadas à saúde como endemias, epidemias, o surgimento de novas doenças, aliados aos constantes avanços da pesquisa científica na área médica, trazem a necessidade de novos procedimentos, novas recomendações de conduta, tanto preventivas, quanto de ações corretivas.

A relação de confiança entre médico e paciente passa pela certeza de receber o melhor atendimento e usufruir de todos os procedimentos adotados e recomendados pela Administração para a promoção de sua saúde.

Desempenhar com competência este papel exige do profissional uma formação contínua e uma constante informação de todas as ações e recomendações estabelecidas oficialmente pela Secretaria de Saúde em benefício da população.

Por que o médico precisa estar informado sobre as ações da Secretaria de Saúde?

Mesmo após a sua graduação, o médico precisa estar em formação continuada para acompanhar a dinâmica dos fatores que envolvem os estados de saúde pública e os avanços das pesquisas científicas na área médica.

As informações atualizadas dos novos procedimentos e recomendações médicas determinadas pela Secretaria de Saúde qualificam o profissional pelo domínio do conhecimento e pelo perfil de excelência no exercício da medicina.

É através do médico e de sua relação direta com o seu paciente e a comunidade que são aplicadas e fortalecidas as medidas e procedimentos diretos preconizados pelas Secretarias de Saúde.

Como manter-se informado sobre as ações da Secretaria de Saúde?

O acesso à informação é garantido pela própria Secretaria de Saúde, que contribui para fortalecer os processos de gestão de informação e do acesso ao conhecimento científico na área de saúde, tanto para os médicos, quanto para a população em geral.

Todas as informações relativas às ações realizadas pela Secretaria de Saúde e seus órgãos vinculados são repassadas de forma específica para a população em geral e o profissional de saúde.

Isto porque a disponibilidade destas informações atende a objetivos específicos. Os informes direcionados ao cidadão têm o propósito de informar e fornecer orientações práticas de prevenção e controle das doenças.

Para o médico, estas informações são obtidas de maneira minuciosa e detalhadas, com o acesso a dados estatísticos importantes e informes técnicos elaborados por profissional qualificado.

Por exemplo: a população em geral é informada das ocorrências, dos alertas e das medidas preventivas realizadas para impedir a infecção pelo zika vírus.

O profissional de saúde, por sua vez, obtém orientações integradas dentro de um contexto de emergência da saúde pública no país, com o estabelecimento de protocolos de assistência e vigilância em resposta a ocorrência dos casos de microcefalia e sua relação com o zika vírus.

Quais as ações regulares das Secretarias de Saúde?

As Secretarias de Saúde estaduais e municipais, através de suas instituições vinculadas, desenvolvem importantes atividades de maneira regular, que são ações tradicionais entre as políticas de atenção à saúde do SUS.

O controle preventivo e corretivo de doenças, por exemplo, é feito por diferentes instituições e órgãos ligados à Secretaria de Saúde que desenvolvem ações estratégicas de vigilância à saúde:

• Vigilância Epidemiológica: desempenha um conjunto de ações preventivas e medidas de controle de doenças infecciosas em saúde pública ou individual. Monitoram o cenário epidemiológico através de ações fundamentais que permitem definir as medidas necessárias para controlar a ocorrência, o aumento e a propagação das doenças;

• Vigilância Sanitária: responsável pela execução de ações complexas que visam à eliminação, diminuição ou prevenção de riscos diretos ou indiretos à saúde. Suas ações interferem nas questões sanitárias oriundas do meio ambiente, da circulação e produção de bens de consumo e dos serviços prestados que se relacionam direta ou indiretamente com a saúde.

O Hemocentro de São Paulo é administrado pela Secretaria de Saúde do seu Estado. Esta Fundação desempenha um importante papel na saúde pública em Hematologia e Hemoterapia, promovendo o fornecimento e a qualidade dos estoques de sangue e seus hemocomponentes (plaquetas, hemácias, plasma e crioprecipitado) para atender às transfusões.

Além disto, o Hemocentro é hoje um centro de pesquisas hematológicas e hemoterápicas, tornando-se um padrão de excelência em atendimento.

Estas, dentre tantas outras ações estratégicas da Secretaria de Saúde, são fundamentais para atender às necessidades da população no que diz respeito à saúde. E o médico, como um protagonista neste cenário, precisa estar bem informado destas ações para servir com excelência a estes cidadãos.

O conteúdo deste texto foi relevante para você? Confira outros textos interessantes em nosso blog!