Série [Estratégias]: Divulgação do consultório com baixo Capital

Tempo de leitura: 9 minutos

Como conseguir pacientes com a internet, sem precisar investir rios de dinheiro com isso? Esse é o assunto do artigo de hoje!

Para ver os outros artigos dessa série, use os links abaixo:

Muita gente pensa que para conseguir divulgar os serviços é preciso um alto investimento ou contratação de agências que cobram altos valores pelos serviços para começar a ter resultados… E essa é uma grande mentira que afasta muita gente das boas práticas.

 

Como dissemos nos artigos anteriores, o primeiro passo que você precisa dar é marcar a sua presença digital. Você viu que a ferramenta do iMedicina consegue te entregar a um baixíssimo custo mensal todas as funcionalidades que você precisa para manter sua presença online e conseguir começar a ter resultados.

 

Você viu que vai precisar de uma página (site), uma hospedagem, uma ferramenta para criação dos seus artigos e um local para captar contatos desses usuários (formulários e sistemas de agendamento online). No iMedicina você consegue tudo isso.

 

Hoje, você vai entender como só com esse investimento você tem a possibilidade de crescer o seu negócio, apenas com o seu esforço.

 

No artigo anterior, você viu que anúncios no Google e Facebook, por exemplo, conseguem te entregar resultados imediatos… basta pagar por isso e, obviamente, realizar alguns testes em suas campanhas.

 

Não é necessário ser um expert no assunto para lidar com essas ferramentas, como você viu nos tutoriais à respeito do tema.

 

Hoje, quero falar sobre uma outra estratégia, mais garantida e sustentável, que vai ser capaz de entregar resultados ao longo dos anos: produção de conteúdo útil para os seus pacientes. Sim… tão bobo quanto isso. Tão simples quanto isso.

 

O Google, hoje, é responsável por mais de 95% das buscas que acontecem na internet brasileira, muito à frente de seus concorrentes como Bing e outros buscadores. Por dia, milhões de brasileiros recorrem à essa ferramenta como fonte de informação, inclusive em saúde.

 

Estima-se, hoje, que cerca de 80% dos pacientes com acesso à internet buscam por informações de saúde na internet nos 15 dias que antecedem a marcação de uma consulta.

 

Como a internet é um ambiente extremamente democrático, aparece primeiro aquele site que oferece mais conteúdos e maior compatibilidade com a busca de um paciente…

 

Funciona assim:

Se você faz uma busca sobre a palavra “obesidade”, os resultados que aparecem primeiro são os anúncios… e logo depois deles, os resultados orgânicos (não pagos) que contém o conteúdo mais próximo ao que o usuário digitou.

Para fazer esse cálculo de qual conteúdo será exibido para cada palavra, o Google leva em consideração mais de 200 fatores, que vão desde o volume de palavras-chave que estão no corpo do conteúdo do site até experiência de uso dos últimos visitantes: se ficaram muito ou pouco tempo no conteúdo, se saíram logo de cara ou se continuaram navegando no site, tempo de carregamento da página e etc…

 

Mas certamente, o maior responsável pelo ranqueamento, é a qualidade do conteúdo.

 

Dessa forma, basta escrever um artigo aprofundado, com algumas técnicas para melhorar essa rastreabilidade do Google e de outros buscadores (isso se chama SEO – Search Engine Optimization – Otimização para os motores de busca – e não é nada de outro planeta), que seu artigo será, aos poucos, indexado pelo Google.

Por que aos poucos? Porque o Google não pode correr o risco de colocar o seu artigo, recém criado, na frente de um artigo antigo e que já se provou ser uma ótima opção para quem busca por aquele assunto, pois já coletou dados suficientes sobre isso.

 

Então… considere como um investimento. Uma estratégia de conteúdo demora cerca de 6 a 12 meses para ficar madura. A grande vantagem é que um conteúdo bem escrito é atemporal e vai te gerar resultados para o resto da vida útil do seu site.

Se escrito com inteligência, usando técnicas de Inbound Marketing (como Marketing de Conteúdo, funis de conteúdo, respeitando o tempo do cliente), você vai conseguir ótimos resultados!

 

Tudo o que você precisa fazer é se organizar e planejar sua estratégia! A estratégia que usamos aqui no iMedicina é mesma que sugerimos para nossos clientes e que já deu resultados em TODAS as áreas de saúde. Funciona assim:

 

1) Defina o foco do seu consultório.

 

Para isso, vá até o Google Adwords (não sabe o que é isso? Volte à aula anterior, ok?) e acesse, na aba de ferramentas, a ferramenta de palavras-chave do Google.

 

Ela vai te dar uma estimativa de tráfego, na sua cidade, para aquelas palavras-chave específicas que você deseja. Pode ser que você descubra, por exemplo, que a palavra “obeso” é muito mais buscada do que “obesidade”. Logo, defina aquele termo principal, que tem maior volume de buscas por mês, que será o alvo da sua produção de conteúdo no consultório.

 

Faça uma lista das principais palavras que você deseja trabalhar, mas não saia muito de 5 a 10, para começar, ok?

 

Para cada uma dessas palavras, vamos escrever pelo menos 5 artigos. Esses artigos serão classificados em:

 

a) Topo de funil

b) Meio de funil

c) Fundo de funil

 

Funil? Sim… funil. Imagine que, para chegar até o seu consultório, o potencial paciente vai ter que aprofundar dentro de um funil de conteúdo, cada vez mais detalhado, até ter todas as informações que precisa para agendar uma consulta com você.

 

No topo, para atrair uma quantidade grande de pessoas que buscam por aquele termo, vamos escrever artigos de interesse geral, como:

 

“10 dicas que todo OBESO deve colocar em prática”

“Para obesos: um guia completo para ajudar a controlar o peso”

“5 problemas que um obeso enfrenta no dia-a-dia que podem ser controlados”

 

Nesses artigos, você vai colocar links para que a pessoa aprofunde no assunto, com seus artigos de meio de funil.

 

No topo do funil, o seu objetivo é ajudar a pessoa a identificar o problema que possui. No meio, é a hora de informar e explicar mais sobre o assunto. Aqui, vai escrever assuntos como:

 

“Saiba 50 problemas ocultos que a obesidade acarreta e como cuidar de cada um deles”

 

Esses artigos são mais aprofundados e vão ser direcionados para aqueles que leram os primeiros.

 

Esses artigos farão links com seus artigos de fundo de funil, que mostram como você, a sua especialidade ou a sua clínica podem ajudar nesse problema. Algo como:

 

“Um passo-a-passo que tem ajudado obesos a perder peso”

 

E nele, você aprofunda nos assuntos e na sua capacitação para resolver o problema do doente. Ao final, faz uma chamada para conhecer mais o seu site, se ele quiser, e pode também recomendar outros portais sobre o assunto, como sites de sociedades e grandes autoridades.

 

Acredite: nesse ponto, depois de tanta informação útil e gratuita, você certamente será uma opção na mente desse paciente quando ele optar por agendar uma consulta e quando finalmente decidir em buscar ajuda.

 

Nada de forçar a barra para ninguém.

 

E a grande vantagem? Seus 5 artigos, daqui em diante, estarão no banco de dados do Google, ranqueando para sempre quando alguém buscar pela palavra-chave “obeso”.

 

Tudo bem… mas pode ser que algum outro site, com muito mais volume de conteúdo, esteja ranqueado melhor do que o seu para a palavra “obeso”. Não tem problema! Toda essa estratégia é incremental… quando tiver mais um tempinho, produza mais 2 ou 3 conteúdos sobre o tema, grave vídeos, produza um artigo mais denso… e coloque os links nos devidos locais!

 

Links são fundamentais para não deixar nenhum conteúdo solto por aí.

 

Ao final dessa jornada de produção de conteúdo, seu site ficará mais robusto e pronto para receber mais visitantes. Desse ponto em diante, se quiser um retorno mais rápido, publique seus artigos de topo de funil (principalmente!) nas suas redes sociais. E quando sobrar um dinheirinho, impulsione esses artigos nas redes sociais para gerar mais tráfego.

 

Essas pessoas que entram no seu site podem não agendar uma consulta de imediato. Mas você passa a fazer parte do Mind Share de marcas dessa pessoa (ocupa um espaço no pensamento dela quando o assunto for obesidade, por exemplo).

 

É inevitável que, com uma boa escrita, uma boa abordagem, um bom tom de segurança e de autoridade… você não consiga bons resultados.

 

Em média, temos que um site com cerca de 12 meses e que produz cerca de 2 a 4 conteúdos mais profundos por mês consegue gerar cerca de 5 consultas por mês. Logo, um retorno que paga com folga seu investimento em ferramentas, como o iMedicina, que contém tudo o que você precisa para fazer o ciclo completo funcionar.

 

Sim… ciclo completo! Falamos sobre presença e tráfego, até agora. No próximo artigo dessa série, vamos te mostrar como converter esses visitantes em pacientes… e você vai entender como o iMedicina pode realmente fazer diferença na sua clínica!