Tabela do CID 10 na Previdência Social – doenças recorrentes

Anualmente, centenas de milhares de pessoas solicitam o afastamento do trabalho por motivos de saúde, e as doenças são diversas – dores nas costas e depressão lideram os rankings anuais. Engana-se quem pensa que somente doenças comprovadamente causadas pela atividade profissional fazem com que o trabalhador deixe suas tarefas de lado: as doenças previdenciárias (ou seja, as que não têm relação com o trabalho) encabeçam o topo da lista.

O Ministério da Previdência Social monitora periodicamente as concessões do benefício do auxílio-doença em todo o Brasil, e essas informações são divulgadas em tabelas anuais de acordo com a Classificação Internacional de Doenças – mais conhecida como CID 10.

É definido como acidente de trabalho aquele que acontece no exercício do trabalho a serviço da empresa, provocando algum tipo de lesão corporal ou perturbação funcional temporária ou permanente. Muitos desses problemas voltam a acontecer após o retorno do funcionário, uma vez que as causas, por vezes, não são solucionadas tanto por parte do trabalhador, quanto por parte do empregador.

Doenças mais comuns e recorrentes

Entre os códigos da tabela CID com maior incidência nas tabelas de acidentes de trabalho, no topo das listas vemos os relacionados a dores nas costas, quadril e joelhos, que, apesar de haver causas genéticas e relacionadas a obesidade e sedentarismo, normalmente surgem em decorrência da falta de exercícios laborais. Somente a dorsalgia (M54) afasta cerca de 160 mil trabalhadores por ano é a líder como causa para o afastamento no trabalho, acompanhada por demais problemas como transtornos de discos intervertebrais (M51), transtornos internos dos joelhos (M23) e artropatias diversas (M00-M25). As artroses (M15-M19) também acometem uma grande quantidade de pacientes, junto com dorsopatias variadas (M40-M54).

Prontuário Eletrônico GratuitoPowered by Rock Convert

Outras doenças catalogadas pelo CID 10 que causam as maiores quantidades de afastamento pela Previdência Social são as relacionadas ao aparelho circulatório (I00-I99). Apesar de problemas cardíacos, por exemplo, estarem comumente relacionados à genética e à má alimentação, doenças hipertensivas (I10-I15), varizes dos membros inferiores (I83) e doenças isquêmicas do coração (I20-I25) podem ser agravadas com o estresse – resultado de ambientes de trabalho com alto nível de cobrança ou desrespeito para com a qualidade de vida do funcionário. A ginástica laboral, muito importante para evitar os problemas do sistema osteomolecular mencionados acima, também atua como medida preventiva para doenças do sistema circulatório.

Já com relação aos transtornos do aparelho digestivo (K00-K93), as hérnias inguinais (K4) são o código do CID 10 que mais atingem trabalhadores afastados, especialmente do gênero masculino. Esse problema, que é agravado por negligência pessoal, obesidade e esforço físico demasiado, está diretamente relacionado ao ambiente de trabalho e pode ser detectado por meio de um exame médico de rotina.

Saúde mental também afasta trabalhadores

Apesar de muitas pessoas traçarem uma divisão separando as doenças físicas e as relacionadas à psique humana, os transtornos mentais e comportamentais (F00-F99) estão anualmente no topo das listas de doenças que causam o afastamento pela Previdência Social. Os episódios depressivos (código F32 do CID 10) e o transtorno depressivo recorrente (F33), com transtornos ansiosos (F41), além de serem problemas debilitantes, são ainda fatores que influenciam em outras doenças trabalhistas.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), até o ano de 2020 a depressão será a maior causa de afastamento do trabalho entre todas as doenças relacionadas no CID 10, sendo que atualmente já é a segunda causa em todo o território nacional, perdendo apenas para as lesões por esforço repetitivo (LER). Como se esse dado não fosse alarmante o suficiente, uma pesquisa recente do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) mostrou que quase 50% dos trabalhadores que precisaram se afastar por mais de 15 dias do ambiente corporativo sofrem algum transtorno mental. Dessa forma, nesse contexto a depressão acaba assumindo feições de uma verdadeira epidemia, e, de acordo com especialistas, programas de qualidade de vida adotados pelas empresas são essenciais para atenuar os casos dessas doenças.

Confira mais textos relacionados à saúde e às categorias do CID 10 em nosso blog!

metodologia imedicinaPowered by Rock Convert

Deixe seu
comentário

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin

Assuntos
Mais Procurados

Clínicas Digitais | Conheça o Livro
iMedicina Software Gratuito - Conheça!

Ainda não encontrou
o que buscava?

Método iMedicina

O iMedicina é uma das 10 Maiores Empresas de Tecnologia da Área de Saúde do Brasil, segundo a Distrito.me

Auxiliamos Profissionais de saúde nos 3 Pilares Fundamentais que precisam para prosperar na carreira: