Por que você perde dinheiro ao adiar a informatização do consultório?

Talvez você nem tenha parado para fazer o cálculo, mas adiar a informatização do consultório traz prejuízos financeiros que você pode nem estar se dando conta. Muitas clínicas médicas têm olhado para essa alta fatura e vem se estruturando para virar o jogo o quanto antes.

Quer saber como? Tirando o papel e a caneta do centro das operações da rotina da clínica.

É isso mesmo que você leu: diminuir drasticamente os processos manuais e, por consequência, o uso de papel e caneta no consultório contribui decisivamente para ter mais qualidade no atendimento (em todas as etapas, para falar a verdade) e, de quebra, cuidar de um bem precioso cada vez mais escasso em todas as empresas que vamos visitar: tempo.

Para ficar bem claro o quanto você está perdendo em adiar a informatização do consultório, peguei alguns exemplos bem simples, mas que estão presentes em 100% das clínicas médicas. Veja só:

  • Agendamentos: em muitas clínicas que visitamos, o processo de marcar consulta ainda depende de um contato por telefone do paciente com o auxiliar (quando não depende do próprio médico) e os dados ficam armazenados na bendita agenda de papel que ganhamos do convênio médico ou mesmo de presente de amigo oculto no fim de ano. Às vezes, com uma caligrafia que nem dá para entender, não é mesmo?
  • Prontuários médicos: é comum também as informações dos pacientes estarem registradas em um papel. Ou seja, naquela ficha que fica sempre guardada em um arquivo lá naquele mesmo local onde são armazenados os insumos do consultório. Basta guardar em uma pasta errada, sem levar em conta a inicial do nome, que uma confusão estará armada… Atire a primeira pedra quem nunca passou por essa situação!
  • Dados dos pacientes: outro malabarismo é feito para guardar os dados cadastrais dos pacientes (nome completo, e-mail e telefone para contato). Quando não estão na mesma agendinha de que falamos acima, eles podem estar em uma planilha de Excel salva no computador. Na hora de localizar uma informação, tcharã: lá se vai mais tempo numa operação que poderia ser simples!

Eu poderia ficar aqui listando mais um monte de outros exemplos como esses, mas acredito que já deu para perceber o quanto o uso de papel e caneta para salvar os dados que circulam em seu consultório não é a opção mais racional, né? E nem precisa ser um expert em cálculo para você notar o quanto tem sido desperdiçado nessas etapas.

Informatização no consultório protege seu tempo

Em toda clínica que visitamos, sempre chamamos a atenção para isso: salvar as informações de modo correto não apenas é mais seguro, como também ajuda a poupar tempo. Afinal de contas, você sabe bem o quanto seu consultório é dinâmico e nem sempre dá para parar tudo que se está fazendo para ir atrás de um prontuário ou da agenda física de contatos.

Por isso, ao contratar serviços como softwares médicos especializados na organização do consultório, basta um dispositivo com acesso à internet para ter em mãos, de modo bem simplificado e seguro, as informações de que necessita.

Com a implantação de sistemas com essas características, o tempo passa a trabalhar a seu favor (e não contra você!). Porque todo aquele tempo e esforço na operação de reunir as informações e organizá-las, você e sua equipe poderão utilizar em prol de uma melhor experiência de atendimento aos seus pacientes.

Pode confiar: um mecanismo desses em mãos é o que você precisa para acelerar a realização das etapas, sem perder qualidade. Pode parecer um paradoxo isso, mas a tecnologia mostra que não!

A gente sempre lembra, quando tratamos desse assunto, que não se trata de modismo o uso de tecnologia no gerenciamento de consultórios. É verdade que muitos deles funcionaram muito bem, durante décadas, sem sequer instalar um hardware (computadores e outros dispositivos) ou mesmo software (sistemas de gestão, como Excel e outros mais atuais, desenvolvidos especificamente para cada segmento de mercado).

Mas a transformação digital pela qual as empresas vêm passando coloca esse assunto em outro patamar. Cada vez mais exigentes, os pacientes demandam soluções que já visualizam em empresas de outro segmento, como sistema financeiro (bancos) e comércio (varejo), por exemplo.

E a informatização do consultório é só a ponta do iceberg: armazenamento de dados dos pacientes nas nuvens (Cloud Computing), Internet das Coisas (uso de dispositivos vestíveis para guardar informações, a exemplo de relógios), Big Data (mecanismos de inteligência para ter todos os tipos de dados usados a seu favor), são alguns dos temas quentes que mobilizam os consultórios, já aqui no Brasil!

Fizemos um post aqui no blog que vale a pena sua olhada: 5 práticas disseminadas no mercado que 99% dos consultórios ignoram 

Trocando em miúdos: adiar a informatização do consultório não é nem um pouco vantajoso. Hoje existem soluções tecnológicas tão completas e que podem ser implantadas com um baixo custo, sem grandes esforços. Dedique um olhar especial ao que softwares médicos podem fazer por você e sua empresa. Tenha certeza de que você não irá se arrepender!

Compartilhe este conteúdo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Compartilhe este conteúdo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Artigos relacionados

O que achou? Deixe seu comentário!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Já está de saída?

Junte-se a dezenas de milhares de Médicos e receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.

Ao inscrever na nossa newsletter, você está autorizando o iMedicina a enviar conteúdos de seu interesse. Jamais fazemos spam! Confira nossa política de privacidade.

Junte-se a Dezenas de Milhares de Médicos

Receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.