Como cobrar pela telemedicina?

telemedicina

Em um momento em que é preciso se reinventar profissionalmente para poder dar continuidade aos seus trabalhos, a Telemedicina aparece como uma solução eficiente aos profissionais de saúde.

Isso porque com ela é possível oferecer um atendimento a distância, sem comprometer a qualidade do relacionamento com os seus pacientes.

Embora o atendimento seja remoto, o médico tem, sim, o direito de cobrar pela consulta, até para não passar a sensação de que apenas está dando dicas de saúde ao paciente. Essa é uma extensão do seu trabalho, portanto, nada mais justo do que cobrar por isso.

O problema é que nem todos os profissionais sabem como cobrar pela telemedicina. Afinal, se o encontro não é presencial, como o paciente arcará com esse compromisso? É isso que vamos explicar neste artigo.

Antes, é importante você saber como oferecer um bom atendimento pela telemedicina e agregar valor à sua consulta. Confira!

Como oferecer um bom atendimento pela telemedicina?

O valor que será cobrado pela consulta a distância não fará diferença alguma se o atendimento prestado for de qualidade. Quando o assunto é saúde, os pacientes valorizam mais os profissionais competentes e que se mostram preocupados com o seu bem-estar.

A seguir, listamos algumas dicas valiosas para você prestar um bom atendimento pela Telemedicina. Veja!

Foque os seus pacientes

O atendimento a distância pode, de alguma forma, esfriar o relacionamento com o paciente. Para evitar que isso aconteça, você deve manter o foco na consulta e evitar ao máximo as distrações.

Para isso, é importante que você escolha um local tranquilo para realizar a teleorientação. Ademais, também é necessário eliminar as distrações.

Portanto, no momento da consulta, mantenha o seu smartphone distante. As demais redes sociais que podem ser acessadas no computador também precisam ser evitadas.

Durante o atendimento pela Telemedicina, tente manter contato visual com o seu paciente. Dessa forma, ele perceberá que você está atento às queixas dele e disposto a ajudá-lo no que for preciso.

Tenha empatia

Embora o atendimento se torne mais distante, é importante que você demonstre empatia ao se comunicar com o seu paciente, seja por videochamada, seja por mensagem.

No caso das mensagens, esse cuidado precisa ser redobrado, uma vez que não é possível demonstrar o nosso sentimento ― diferentemente das videochamadas, em que o tom de voz é facilmente percebido pelo paciente.

Isso faz com que os erros de interpretação ocorram de maneira recorrente, o que por si só pode prejudicar o seu relacionamento com o paciente. Para evitar esse tipo de transtorno, sempre releia o que foi escrito e, se achar necessário, substitua a mensagem de texto por uma mensagem de voz.

Use uma plataforma segura

Quando falamos em consultas a distância, logo vem à sua mente aplicativos online, como WhatsApp, Telegram, Messenger, Zoom, entre outros. Apesar de muito eficientes, essas ferramentas não oferecem a segurança necessária para as teleconsultas.

Nesse sentido, é de suma importância contar com plataformas seguras e que seguem as normas do Conselho Federal de Medicina (CFM), que visam não infringir a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Como no momento da consulta muitas informações pessoais do paciente são abordadas, inclusive seu prontuário, todo cuidado é necessário para preservar a sua imagem profissional e evitar problemas judiciais.

Estude sobre as boas práticas da telemedicina

A Telemedicina é um procedimento novo e que, por hora, só foi liberado por causa da pandemia da COVID-19. Sendo assim, é importante que você estude sobre as boas práticas para entender o que pode e o que não pode ser feito nas consultas a distância.

Além de exercer as suas atividades sem infringir nenhuma lei ou exigência do CFM, você adquire conhecimento, o qual pode se tornar um forte diferencial no seu segmento e, consequentemente, pode destacá-lo da concorrência.

Peça feedbacks

Entender os seus pacientes é uma excelente maneira de fidelizá-los. Somente eles podem dizer se o seu atendimento a distância tem sido satisfatório ou não. Sendo assim, é importante solicitar feedbacks para identificar o que pode ser melhorado em suas consultas. 

Esses feedbacks não precisam ser dados no momento da consulta. Você pode enviar formulários rápidos por e-mail ou outros aplicativos de comunicação para que os pacientes respondam.

Com esses dados em mãos, você consegue criar estratégias para melhorar a experiência deles em seu consultório.

Como cobrar pela telemedicina?

As melhores formas de realizar a cobrança por uma consulta por telemedicina é pela internet. Afinal, não fará sentido o paciente ter que se locomover até o consultório para efetuar o pagamento, já que o intuito aqui é manter o distanciamento social, certo?

Pois bem, a seguir, apresentamos as duas opções mais comuns e eficientes utilizadas atualmente. Veja quais são elas!

Transferência bancária

A transferência bancária é uma opção muito simples de pagamento. Por meio do aplicativo da instituição financeira, o paciente consegue transferir o valor devido para a conta corrente ou poupança do médico ou da clínica.

Nesse momento, será necessário passar alguns dados, como nome completo, número da agência, número da conta, nome do banco e CPF/CNPJ. As taxas cobradas para transferência variam de acordo com cada instituição financeira, pois não existe uma taxa padrão definida pelo Banco Central.

Links de pagamento

Outra opção é gerar um link de pagamento usando ferramentas de baixo custo, como é o caso do PagSeguro. Você só precisa seguir as instruções do site, inserir os dados necessários e pronto! O seu link estará disponível e você poderá enviá-lo ao paciente via mensagem.

A taxa cobrada é de menos de 3% sobre o valor da conta. Por exemplo, se a sua consulta for R$ 100, mesmo com o desconto da taxa será possível receber por ela um valor que gira em torno de R$ 97.

Por fim, vale destacar que por mais que a consulta seja feita a distância, é preciso emitir a nota fiscal da mesma maneira que você faz no atendimento presencial.

Além disso, é interessante que o atendimento por telemedicina apenas inicie-se mediante pagamento prévio, para evitar fraudes nesse momento e acarretar desconfortos no relacionamento com o paciente.

Gostou das dicas? Cadastre-se e comece a usar o sistema do iMedicina gratuitamente, incluindo a funcionalidade de telemedicina.

Deixe seu
comentário

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin

Assuntos
Mais Procurados

Clínicas Digitais | Conheça o Livro
iMedicina Software Gratuito - Conheça!

Ainda não encontrou
o que buscava?

Método iMedicina

O iMedicina é uma das 10 Maiores Empresas de Tecnologia da Área de Saúde do Brasil, segundo a Distrito.me

Auxiliamos Profissionais de saúde nos 3 Pilares Fundamentais que precisam para prosperar na carreira: