A Corrida dos Domínios de Sites Médicos: garanta o seu ou fique para trás

marc-olivier-jodoin-291607-unsplash

Muitos médicos já perceberam que o Marketing Digital é uma ótima ferramenta para alavancar a carreira, ter maior reconhecimento e atrair novos pacientes. Estar presente na internet é extremamente importante se você quer ser encontrado pelas pessoas. Se você ainda não está convencido, leia nosso artigo sobre o uso da internet por pacientes aqui e entenda como eles se comportam com relação ao consumo de informações em saúde.

Além de possuir e divulgar seu trabalho nas redes sociais, ter um site é fundamental. Conteúdos interessantes aliados a um design atrativo vão prender a atenção dos seus visitantes, trazendo grandes chances de eles se tornarem pacientes.

Mas vamos dar um passo atrás: para colocar o seu site no ar e fazer ele ser visto, é preciso definir um domínio. Essa é uma tarefa mais difícil do que parece, pois um domínio errado pode prejudicar e muito o seu trabalho, enquanto um domínio certeiro pode melhorar seus resultados de formas que você sequer imagina.

Já deu para perceber o quanto o domínio é importante, não é? O que você pode não ter parado para pensar é que eles são finitos, por isso, você deve correr para garantir o seu o mais rápido possível.

Voltaremos nesse ponto mais para frente. Por hora, comecemos com algumas definições.

O que é um domínio?

O domínio nada mais é que o endereço de uma página. Ele é formado pelo nome escolhido + extensão.

Aqui no iMedicina temos o seguinte domínio: imedicina.com.br

imedicina é o nosso nome

.com.br é a extensão escolhida.

Assim como um endereço físico, o seu endereço virtual deve ser único, afinal, é por meio desse conjunto de caracteres que seus pacientes vão localizar e acessar a sua página.

É aí que se encontra o problema: cada domínio é único e os melhores domínios são os primeiros a serem adquiridos.

Desde 1996, quando a internet começou a ser usada para fins comerciais, o número de domínios brasileiros vem crescendo. Há 18 anos eram 7,5 mil registros. Atualmente o número já passa a marca dos 3,4 milhões, fazendo o país ocupar o 7º lugar no ranking dos domínios registrados.

É como se a internet fosse uma grande cidade. Quando uma cidade está surgindo, ela possui diversos lotes à disposição. As pessoas podem comprar de acordo com as suas necessidades e preferência, e quem chega primeiro consegue pegar os melhores lotes.

O mesmo acontece na internet. Os domínios funcionam como os lotes de uma cidade. Aqueles que chegaram primeiro conseguiram pegar bons domínios antes de todo mundo, os que chegam depois tem que ser mais criativos ou pagar mais caro para conseguir um bom endereço.

O nosso ponto aqui é: muitos médicos já perceberam que a internet e o marketing digital são o caminho para uma carreira de sucesso, com consultórios cheios e maior número de atendimentos particulares. Sendo assim, a corrida pelos bons domínios está cada vez mais acirrada. Você não quer ficar para trás, não é mesmo?

Se você está pensando em investir em marketing digital (e se não está, deveria), já está mais que na hora de adquirir o seu domínio, mesmo que não tenha nenhum site pronto no momento. Quanto mais rápido você fizer essa aquisição, maiores são as chances de conseguir um bom endereço.

 

O que define um bom domínio?

Um bom domínio é aquele que expressa bem a sua marca, se comunica de forma eficiente com os pacientes e ajuda no rankeamento no Google e outros buscadores. Parece muita coisa, mas dá para levar cada um desses pontos em consideração. Para te ajudar, vamos destrinchar cada um deles:

 

Do ponto de vista da marca

O domínio é a sua marca na internet, logo, ele deve expressar bem o conceito por trás do seu negócio, bem como ser de fácil memorização, para que a disseminação do seu site seja favorecida. Logo, seu domínio deve agregar valor ao seu consultório ou clínica, além de gerar uma memorização efetiva.

Como médico, você provavelmente está pensando em colocar o seu próprio nome como domínio, certo? Essa é uma boa estratégia, que ajuda na sua consolidação como referência e te diferencia dos seus concorrentes, desde que você pretenda manter esse modelo de negócios. Se, com a evolução do empreendimento, você desejar trazer mais profissionais para atuarem com você, esse domínio não vai mais fazer sentido.

Isso porque o domínio precisa estar alinhado com a sua estratégia. Portanto, pense bem nos seus planos a longo prazo antes de adquirir algum registro.

 

Do ponto de vista do paciente

O seu domínio deve ser de fácil compreensão e memorização para que os pacientes consigam te encontrar sem dificuldades e disseminar a sua página. Logo, seu domínio não deve ser muito longo ou complicado. Caso contrário, além das pessoas esquecerem seu endereço, elas ainda podem parar em outra página com conteúdo similar ao seu.

Por isso, siga algumas dicas na hora de escolher seu domínio:

  • tente mantê-lo entre 3 e 12 caracteres (sem contar a extensão);
  • evite palavras difíceis de escrever ou pronunciar;
  • evite números e símbolos, a não ser que sejam cruciais para sua marca;
  • tente não colocar letras seguidas (ex: clínicaalegre.com.br);
  • evite palavras ambíguas e que tenham mais de uma grafia;
  • escolha uma extensão adequada. A .com.br é a mais bem-aceita pelos usuários, passando maior credibilidade. A .med.br é boa também, mas vez ou outra você pode ter problemas ao anunciar no Google Ads com esse domínio. (Você pode ver o significado e usos mais comuns de cada extensão aqui).

 

Do ponto de vista do Google

Quando falamos em Google, falamos em SEO, que significa Search Engine Optimization. SEO são ações de marketing digital que têm o objetivo de melhorar o desempenho de um site de forma orgânica, ou seja, sem gastar nada com divulgação. Se você conseguir aparecer bem organicamente aos olhos do Google, você conseguirá ter resultados a baixíssimos custos. Isso, claro, depois de um bom tempo de trabalho gerando conteúdo e aprimorando seu site.

O domínio é um dos fatores que influencia o rankeamento do Google. Quanto melhor for seu domínio do ponto de vista das otimizações para buscadores, maiores serão as suas chances de ter um bom ranqueamento.

Sabemos que o Google funciona com base nas palavras-chave. Tendo isso em mente, utilizar uma palavra-chave relacionada à sua especialidade e o nome da sua cidade como seu domínio ajuda a conseguir um melhor posicionamento para quem buscar a sua especialidade nos locais em que você atende, e, consequentemente, isso ajuda a trazer mais visitas para o seu site.

Mas faça o uso de palavras-chave somente se o conteúdo do seu site e sua estratégia estiverem em conformidade com ela, pois somente tê-la no seu domínio não te colocará do topo das páginas de pesquisa. Esse trata-se apenas de um fator que influencia significativamente as chances do Google achar que seu site é a melhor resposta possível para quem busca profissionais como você.

Exemplos de domínios de nossos clientes que funcionam muito bem:

Esses são domínios que possuem mais aderência e facilidade em se destacar no Google (ajudar você a atrair mais pacientes) mesmo sem anúncios, do que outros domínios, porém eles te limitam caso, no futuro, você queria utilizar o seu site ginecologistasp.com.br como base para criar uma clínica que abrange também outras especialidades.

Ou seja, existem dois casos que esta não é uma boa opção:

  1. Se você tem como objetivo principal fortalecer sua marca pessoal, sem tanta ênfase em aumentar o volume de atendimentos. Nesse caso o seu domínio ser seu nome é a melhor opção.
  2. Se você tem perspectiva de ampliar sua clínica no futuro para caminhos que hoje você sequer sabe ao certo das proporções e tem como prioridade máxima fortalecer a marca da clínica. Nesse caso o melhor caminho é colocar o nome da clínica como seu domínio.

No curto e médio prazo essas duas opções não devem trazer o melhor resultado no que tange o número de pacientes, mas no longo prazo, se seus planos são ambiciosos, essas alternativas são melhores.

Outro fator importante para o Google é a idade do domínio, que se refere a quanto tempo o site existe. Mas, não basta apenas criar um site e deixá-lo às moscas. De qualquer maneira, é melhor assim, do que não ter seu site no ar.

Isso justifica, inclusive, porque você deve pensar até em longo prazo sobre qual será o seu domínio. Se você usar o nome da sua especialidade agora como domínio, para no futuro comprar outro domínio com o nome da clínica, você terá que começar do zero quanto ao fator idade do domínio. Portanto: planeje-se!

Após levar tudo isso em consideração e escolher um domínio, você está pronto para registrá-lo.

 

Como registrar um domínio

Registrar um domínio é bem barato. A partir de R$40,00 por ano você consegue comprar seu lugarzinho na internet.

Após listar algumas possibilidades de domínio, é hora de conferir se ele está disponível. Como dissemos, muitos médicos já estão atuando no meio digital, então alguns domínios não são estão mais livres.

O primeiro passo é acessar o Registro.br e verificar a disponibilidade. Essa consulta é feita logo na página inicial. Se o domínio já estiver registrado, aparece uma lista com extensões disponíveis para aquele domínio. Você pode ver as opções, que nem sempre são boas, mas é válido conferir.

Após encontrar um domínio disponível, corra para garanti-lo. Se o domínio escolhido for .com.br, o registro é feito no próprio Registro.br. No caso de outras extensões, é só buscar uma boa empresa do ramo, como a Locaweb e a HostMídia. Faça uma pesquisa dos preços e facilidades que cada serviço de hospedagem oferece e escolha o que te parece mais vantajoso.

Depois disso, é só começar o desenvolvimento do seu próprio site. Você pode tentar fazer por conta própria, a partir de sites específicos, ou pode contratar alguém pra fazer para você, como fazemos aqui no iMedicina.

Basta ter o seu domínio e nós desenvolvemos o seu site a partir de um briefing que você nos passar. Clique aqui e confira nosso portfólio.

Dúvidas? Gostaria de complementar algo? Use os comentários abaixo. Será um prazer te ajudar.

Compartilhe este conteúdo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Compartilhe este conteúdo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Artigos relacionados

O que achou? Deixe seu comentário!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Já está de saída?

Junte-se a dezenas de milhares de Médicos e receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.

Ao inscrever na nossa newsletter, você está autorizando o iMedicina a enviar conteúdos de seu interesse. Jamais fazemos spam! Confira nossa política de privacidade.

Junte-se a Dezenas de Milhares de Médicos

Receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.