Software médico x gestão em papel: o duelo definitivo!

Software-medico-gestao-em-papel

Atualmente, o software médico está cada vez mais presente em consultórios, clínicas e hospitais. Apesar da necessidade de alfabetização técnica, o número de sistemas médicos implementados está aumentando. O sucesso da adoção desses sistemas está, muitas vezes, associado à eliminação do uso de papel nos consultórios. No entanto, do outro lado da história, existem os defensores do sistema de armazenamento em papel.

Como um meio de armazenamento, o papel tem sido historicamente uma ferramenta confiável para os clínicos, pois atua como uma ferramenta de comunicação crucial entre o pessoal do consultório. E como as instalações médicas geralmente têm anos de registros em papel, adotar um sistema médico pode soar como uma ideia assustadora.

Então, para desmistificar todos os mitos sobre software médico, reservamos o post de hoje especialmente para falar sobre o duelo definitivo entre o gerenciamento através de software médico vs. a gestão em papel. Qual é mais benéfico? Qual é mais seguro?

Veremos agora! Vamos lá?

 

Armazenamento dos Registros – Qual é Mais Prático?

Em comparação com os registros digitais, os registros em papel exigem uma quantidade considerável de espaço. E devido aos regulamentos de cuidados de saúde, os consultórios devem manter esses arquivos armazenados por pelo menos 6 anos.

Os registros em papel também se deterioram naturalmente ao longo dos anos, independentemente de quão bem seu ambiente de armazenamento é controlado, além de que eles tendem a se degastar em caso de manipulação excessiva.

Já o software médico, em teoria, armazena os arquivos e os garantem acessíveis para sempre, sem qualquer perca de qualidade de registro. Além disso, o sistema médico reduz a desordem médica e fornece uma maneira fácil de arquivar informações.

 

Acesso às Informações – Qual Fornece Mais Acessibilidade?

Com um software médico, o acesso é virtualmente ilimitado. Os médicos e funcionários autorizados podem ter acesso aos registros médicos quase que imediatamente. Vários departamentos podem adicionar informações clínicas ao sistema sem a necessidade de localizar determinados arquivos em papel.

Já na gestão de papel, para que os registros médicos cheguem a outras partes interessadas, eles devem ser enviados por fax, correio ou convertidos em formato eletrônico para posteriormente serem enviados por e-mail ou outra plataforma.

A facilidade de acesso que um software médico oferece leva a informações mais precisas, aumento da satisfação dos pacientes e aumento da produtividade do pessoal.

Prontuário Eletrônico GratuitoPowered by Rock Convert

 

Precisão Médica – Qual Fornece Registros Mais Precisos?

Em um sistema de registro médico baseado em papel, erros médicos podem estar relacionados com a documentação incompleta e prescrições ilegíveis. E como já vimos em alguns posts aqui no blog, os erros médicos estão matando mais do que a AIDS.

O software médico vem com todos os recursos e funções para garantir que todas as informações necessárias para o atendimento do paciente estejam visíveis. Além disso, alguns sistemas emitem alertas na tela para auxiliar a prescrição de medicamentos, informando ao médico quais os medicamentos o paciente é alérgico.

 

Custos – Qual é Mais Caro de Manter?

Obviamente, custos iniciais para a implementação de um software médico são comuns, mas os custos globais são menores do que aqueles associados ao armazenamento em papel. A gestão em papel tem custos mais altos devido à necessidade de mais pessoas para gerenciar, acessar e manter tudo atualizado.

Já com a gestão a partir de um software médico, os custos são menores e ainda diminuem significativamente ao longo do tempo, já que não são necessárias muitas pessoas para o gerenciamento e os registros não são mais armazenados em grandes compartimentos. Tudo será arquivado na nuvem, permitindo o uso de menos recursos.

 

Segurança – Qual é Mais Seguro?

Ambos os sistemas de armazenamento têm algumas vulnerabilidades de segurança. Os softwares médicos, por exemplo, estão suscetíveis a hackers, enquanto o sistema de gestão em papel pode ser acessado fisicamente por alguém não autorizado.

No entanto, mesmo com o risco de hackers, o software médico é mais seguro do que o sistema de gestão em papel, pois em caso de possíveis invasões, os arquivos são criptografados automaticamente e se tornam ilegíveis para impedir que informações privadas sejam vazadas. Além disso, para acessar o sistema médico, o usuário tem que digitar um nome de usuário e senha, o que limitará quem realmente pode acessá-lo.

 

Software Médico: o Grande Vencedor!

Sem sombra de dúvidas, ficou bem claro quem venceu o duelo definitivo, não é? O software médico, obviamente! Armazenamento simplificado, acesso às informações com mais facilidade, sem espaço para erros médicos, custos mais baixos e maior segurança. Esses são um dos benefícios principais do software médico que, por si só, provam que o sistema é, sem dúvidas, melhor do que o sistema de gestão em papel.

E você, já adotou um software médico para a sua prática? Deixe seu comentário!

metodologia imedicinaPowered by Rock Convert

Deixe seu
comentário

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin

Assuntos
Mais Procurados

Clínicas Digitais | Conheça o Livro
iMedicina Software Gratuito - Conheça!

Ainda não encontrou
o que buscava?

Método iMedicina

O iMedicina é uma das 10 Maiores Empresas de Tecnologia da Área de Saúde do Brasil, segundo a Distrito.me

Auxiliamos Profissionais de saúde nos 3 Pilares Fundamentais que precisam para prosperar na carreira:

Já está de saída?

Junte-se a dezenas de milhares de Médicos e receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.

Ao inscrever na nossa newsletter, você está autorizando o iMedicina a enviar conteúdos de seu interesse. Jamais fazemos spam! Confira nossa política de privacidade.