Série [Estratégias]: transformando visitantes de um site em pacientes no consultório

Tempo de leitura: 7 minutos

Transformar visitantes do site em Pacientes não é uma tarefa tão complexa quanto insistem. Diríamos que é mais um exercício de paciência e consistência do que uma dificuldade propriamente dito.

Para ver os outros artigos dessa série, use os links abaixo:

Como você viu nos artigos anteriores, criar uma presença digital e garantir tráfego de pessoas e visitantes não é algo tão complexo assim. Podemos usar ferramentas práticas para isso e não é necessário um alto investimento… muito pelo contrário: com uma pequena mensalidade é possível começar a aplicar as técnicas de marketing e criação de funis de conteúdo no seu consultório.

 

Uma vez que os visitantes estão sendo conduzidos pelo seu conteúdo até um bom entendimento sobre a necessidade de realizar ou não uma consulta no seu consultório… precisamos de oferecer meios para que isso de fato ocorra.

 

E sim: há ciência também por trás disso.

 

Estima-se que um “ciclo de vendas” em saúde, ou seja, o tempo estimado entre o início do processo de decisão até o agendamento de uma consulta em si, costuma durar em torno de 15 dias.

 

Nesse período, a pessoa busca por informações (80% dos usuários de internet fazem isso). E, nessa busca por soluções, temos a oportunidade de ser uma opção para aqueles pacientes que ainda não possuem profissionais de saúde de referência.

 

Se pensarmos estatisticamente, cerca de 20% das pessoas que estão nesses 15 dias de acesso estariam, de fato, decididas em agendar uma avaliação. Dessa forma, poderíamos dizer que o público do seu site seria composto de duas grandes partes:

 

1) pessoas que não estão ativas em um processo de decisão e estão apenas buscando informações sobre saúde, sem interesse em agendar uma consulta (grande maioria);

2) pessoas que estão ativas em um processo de decisão (minoria). Dessas, 20% estariam prontas para agendar uma consulta ou preencher um formulário de cadastro para conversar com seus atendentes.

 

Note que, quanto mais gente no primeiro grupo temos… mais gente acaba se educando sobre a necessidade de uma avaliação e mais gente no segundo grupo teremos. Logo, produzir conteúdos relevantes para nosso blog e publicar esses conteúdos nas redes sociais é fundamental para manter essas pessoas por pertos, até que se ativem no processo de decisão de agendamento de uma consulta.

Para o segundo grupo, temos que oferecer, principalmente nos pontos mais críticos do site (artigos de meio e fundo de funil, bem como no site em si… e se você não sabe o que é isso, visite os artigos anteriores dessa série), opções para que o paciente consiga chegar até o consultório. E, em nossas análises de mais de 1000 sites de clínicas e consultórios… temos 3 principais formas de fazer isso, na sequência de relevância:

 

1) Agendamento online – clínicas que oferecem agendamento online possuem taxa de conversão de visitantes em pacientes maior do que clínicas que não oferecem esse tipo de serviço. As diferenças chegam a 21% em alguns casos.

2) Telefone de contato ao final da página inicial do site. A taxa de conversão aumenta quando se coloca o mapa da clínica (foto do Google) e o horário de atendimento é até 19h.

3) Formulário de contato no site para que o paciente faça uma solicitação sem precisar falar por telefone com um atendente.

 

E você pode estar pensando que fazer tudo isso é complicado… mas não é! Você acabou de passar por uma série de artigos que te explicou exatamente como oferecer essas vantagens para seus pacientes.

Um site não precisa ser caro para conseguir entregar resultados. Ele só precisa ter o conteúdo bem estruturado. Além disso, criar artigos que guiem o usuário até o seu objetivo final também não é algo tão complexo assim. É uma estratégia que te toma pouco tempo e é ótima para ser implementada inclusive nos horários vagos de sua agenda. Por fim, um sistema de agendamento online também não precisa de alto investimento.

 

No iMedicina, você faz o gerenciamento do seu consultório no mesmo lugar que gerencia tudo isso que estamos te ensinando nessa série. A sua agenda, seu sistema de prontuário eletrônico, suas receitas e modelos padronizados… tudo está em um só lugar, junto com o seu site, blog e tudo o mais.

A vantagem para a conversão: ao criar o seu site no iMedicina, você pode exibir o seu sistema de agendamento online integrado à sua agenda. Basta abrir um turno e selecionar que aquele turno é apto para agendamento online pelos seus pacientes.

Para fazer um teste gratuito e ver como é absurdamente simples colocar isso em prática, use esse link aqui.

 

Você pode ainda definir com quanto tempo de antecedência deseja inviabilizar seus horários para agendamento online (se deu 48h antes de um horário vago e ninguém agendou uma consulta, você pode bloquear o horário, por exemplo).

Ao utilizar a mesma ferramenta para as duas coisas, quando sua secretária agenda um paciente pelo telefone, em um horário que antes era também disponível para agendamento online… o horário automaticamente fica bloqueado no seu site. Logo, uma única gestão para a sua agenda, independentemente de onde é realizado o agendamento.

Ainda, em todos os sites criados no iMedicina, fixamos os formulários de contato em pontos estratégicos das páginas, para que você consiga a melhor performance no seu site: quando um paciente preenche esse formulário, você recebe um e-mail no momento, avisando sobre isso.

E mais: para não usar e-mails pessoais para isso, você pode criar um e-mail corporativo ( @seusite.com.br) para tratar esses assuntos… e te damos acesso ao iMedMail, uma ferramenta de e-mails (semelhante ao Gmail, por exemplo) para você gerenciar os assuntos do seu consultório.

 

Tudo centralizado, em um único local.

 

Com o iMedicina, você pode integrar toda a sua gestão e ter controle efetivo sobre os seus resultados, monitorando exatamente as suas conversões e a capacidade da sua estratégia em te gerar resultados.

 

Ok. Mas acaba por aí? E quando o paciente agenda um atendimento e vai ao consultório? O que deve acontecer agora?

 

Esse é o assunto do próximo artigo da nossa série:

O que fazer depois de um atendimento para potencializar os seus resultados.

 

Acredite: é preciso fazer algo mais. Motivo? Veja esse dado: estima-se que cerca de 55% dos pacientes que saem de um atendimento de saúde vão à internet para confirmar os dados que foram ditos pelo profissional de saúde e mais de 30% agenda uma segunda consulta, com outro profissional, para confirmar o que escutou no primeiro atendimento.

 

É preciso estar atento para não perder esse paciente. E podemos te ajudar a oferecer uma experiência fora da curva para o seu paciente.