No dia do médico, conheça os 3 que fizeram uma revolução na medicina

dia do médico

No dia do médico homenageamos os profissionais da área, mas também pode ser um dia de reflexão do que eles já fizeram para sociedade. Apesar de todo médico, empenhado em seu ofício e que trabalha de acordo com os princípios éticos e da ciência, merecer as devidas homenagens no dia do médico, existem alguns profissionais que se destacaram pelas suas descobertas revolucionárias.

Em cima de livros, informações, testes e resultados esses profissionais modificaram determinados procedimentos, melhoraram sua eficácia e ampliaram os bons resultados. Aqui você conhece três médicos que realizaram esse feito e merecem todas as homenagens no dia do médico.

O primeiro deles é José Pedro Silva, um médico que revolucionou as cirurgias cardíacas em crianças, e foi considerado o “homem que mudou o mundo” no encontro anual da Sociedade de Cirurgiões Torácicos, nos EUA. Ele revolucionou a cirurgia de Ebstein que corrige má-formação congênita a qual impede que o sangue circule dos dois lados do coração. Ele desenvolveu uma técnica para criação de um cone que propicia a circulação natural para que não haja necessidade de outra cirurgia, afinal antes a cirurgia precisaria se repetir de 10 em 10 anos.

Grande feito, não é? Vamos aos dois outros profissionais:

Antônio de Salles

Ele foi o criador do marca-passo cerebral, a partir de técnicas de neuromodulação. O uso do marca-passo pode ser feito para pessoas com obesidade mórbida e para as que têm mal de Alzheimer. Em 1996 a primeira cirurgia foi realizada e mais de 600 pessoas possuem o dispositivo atualmente. Os feitos do médico não param por aí, afinal ele também é escritor de ficção e inúmeros artigos científicos. Outro profissional digno de homenagens no Dia do Médico.

Ele também é responsável pelo HCor Neuro, onde realizam-se cirurgias cerebrais sem cortes e sem sangue. O equipamento usado usa raios gama e pode ser usado contra o câncer e tumores cerebrais benignos e lesões vasculares no cérebro. O procedimento reduz o tempo de recuperação e os riscos inerentes aos procedimentos.

José Osmar Medina Pestana

Esse médico foi o criador do maior centro de transplantes de todo o mundo. O nefrologista é responsável pelo hospital do Rim, o qual faz mil transplantes por ano. Ele recebeu o Nobel de Medicina em 1990 como o primeiro médico a fazer um transplante de órgãos de toda a história.

Além disso, em seu hospital o atendimento é feito pela rede pública em 90% dos casos e nos outros 10% por convênios médicos, sem qualquer atendimento particular. Ele orienta 30 alunos na Escola Paulista de Medicina, auxiliando em sua formação, incluindo mandando estudantes para o exterior.

Todos esses profissionais e muitos outros são dignos de homenagem do dia do médico, afinal são profissionais com feitos memoráveis e que desenvolveram técnicas que antes jamais eram imaginadas. Com isso mais pessoas podem se recuperar de maneira mais rápida, afinal o objetivo é desenvolver técnicas cada vez mais assertivas e menos invasivas.

Se desejar ler mais conteúdos como este, acesse agora mesmo o nosso site!

[posts-relacionados-gerais][/posts-relacionados-gerais]

Compartilhe este conteúdo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Compartilhe este conteúdo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Artigos relacionados

O que achou? Deixe seu comentário!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Já está de saída?

Junte-se a dezenas de milhares de Médicos e receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.

Ao inscrever na nossa newsletter, você está autorizando o iMedicina a enviar conteúdos de seu interesse. Jamais fazemos spam! Confira nossa política de privacidade.

Junte-se a Dezenas de Milhares de Médicos

Receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.