Saiba mais sobre o Programa Avaliação Periódica do Ensino Médico

O programa Avaliação Periódica do Ensino Médico (APEM) foi estabelecido pelo CREMESP (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) em 25 de novembro de 2016. A iniciativa tem como objetivo avaliar a evolução do aprendizado dos estudantes no decorrer no curso. Para tanto, o Conselho Regional de Medicina (CRM) irá aplicar a prova em dois períodos: para alunos do 3° ano (o ciclo básico aplicado) e do 5º ano (o ciclo clínico).

Esse exame será opcional para as instituições de ensino e para os futuros médicos. Também é importante destacar que a APEM é administrado gratuitamente. A avaliação deve ser realizada pela primeira vez em na metade de agosto de 2017 nas escolas médicas que desejarem participar.

 Os métodos de avaliação do CRM

Até então, o único teste ao qual os estudantes de medicina são submetidos se dava depois da faculdade. Esse exame, assim como APEM, não é mandatório. Dos 2.726 graduados que efetuaram a prova em 2015, 48,1% não acertaram 60% das 120 questões, porcentagem mínima requerida pelo CRM (Conselho Regional de Medicina). No entanto, ser reprovado na avaliação não é impedimento para que o médico obtenha o CRM e exerça a sua atividade.

Powered by Rock Convert

Ainda assim, os hospitais e universidades de São Paulo começaram a utilizar o resultado do teste no momento de selecionar os candidatos para residência médica ou empregos. A partir do desempenho dos médicos recém-formados, a entidade de classe percebeu que havia falhas na preparação desses profissionais. Com isso, a solução foi implementar uma forma de analisar o desenvolvimento dos estudantes ainda durante a faculdade para corrigir determinadas lacunas de aprendizado. O que antes só seria percebido quanto o profissional entrasse no mercado de trabalho, agora pode ser remediado previamente. A APEM será formulada graças a um acordo entre o Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês, que ainda arcará com os custos do projeto.

 CRM deseja identificar problemas no ensino da medicina

Com base em uma avaliação minuciosa e de qualidade do ensino da medicina, o CRM e o Instituto de Ensino Sírio-Libanês pretendem identificar as limitações no sistema e corrigi-las antes do fim do curso. A avaliação Periódica do Ensino Médico será fundamentada no exame feito nos Estados Unidos, o conhecido National Board of Medical Examiners (NBME). Contudo, as questões serão pensadas para se adequarem ao currículo das faculdades do Brasil. A ideia é que alguns professores responsáveis por formular o NBME auxiliem na elaboração da APEM.

Depois do exame, os estudantes e as faculdades terão acesso aos gabaritos por meio de um relatório completo. Com esses dados em mãos, será possível aprimorar aqueles pontos mais deficientes. Até agora, mais de 30 das 47 faculdades de medicina de São Paulo já anunciaram ter vontade de adotar a prova em seu próximo ano letivo. De acordo com informações do CRM, os testes serão realizados pela internet em data e horário ainda a serem determinados.

Se você achou esse artigo útil, não deixe de conferir os outros textos do nosso blog!

Compartilhe este conteúdo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Compartilhe este conteúdo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
iMedicina Software Gratuito - Conheça!
Clínicas Digitais | Conheça o Livro
Materiais Educativos Gratuitos para Clínicas e Consultórios

Artigos relacionados

O que achou? Deixe seu comentário!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Já está de saída?

Junte-se a dezenas de milhares de Médicos e receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.

Ao inscrever na nossa newsletter, você está autorizando o iMedicina a enviar conteúdos de seu interesse. Jamais fazemos spam! Confira nossa política de privacidade.

Junte-se a Dezenas de Milhares de Médicos

Receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.