Telemedicina a favor do paciente: entenda como usar

telemedicina

Não é de hoje que a comunidade médica entende como positivo o uso da telemedicina. No entanto, as consultas via internet nunca foram, de fato, regulamentadas no país. As controvérsias são muitas, principalmente no que se refere a responsabilidade, segurança e eficiência da prática.

Com o agravamento da crise epidemiológica ocasionada pela Covid-19, muitos setores da sociedade, incluindo o Ministério da Saúde, reforçaram a cobrança pela regulamentação da ferramenta. 

E a liberação aconteceu. A Lei 13.989/20, que rege a implementação da telemedicina enquanto durar a pandemia por coronavírus no país, foi aprovada pelo Congresso, Senado e, enfim, sancionada pelo Governo Federal em 15 de abril deste ano.

Desde então, pacientes de todo o país podem consultar seus médicos à distância. Apesar da facilidade, há alguns protocolos que devem ser  seguidos pelos profissionais, a fim de garantir a total segurança aos pacientes.

Neste artigo do iMedicina você conhecerá os benefícios da telemedicina e como utilizá-la no cenário da Covid-19. Boa leitura!

Telemedicina: vantagens das teleconsultas e teleorientações

Falar sobre consultas médicas à distância – ou as teleconsultas – pode gerar desconfiança aos pacientes. Afinal, não há a possibilidade de realização de exames físicos, por exemplo. 

No entanto, é interessante dizer que o uso da telemedicina, principalmente em tempos de Covid-19, baseia-se no aspecto clínico, podendo ser útil em prescrições médicas, avaliações, recomendações específicas e diagnósticos mais simples.

A prática da telemedicina possui benefícios tanto para os médicos quanto para os pacientes. Porém, no caso do corpo clínico, vale considerar os principais diferenciais.

Mais segurança para a equipe e para os pacientes

Manter a saúde e a vida dos pacientes e da sua equipe deve ser uma das premissas de qualquer profissional médico. E quando falamos sobre o atendimento de pacientes enfermos em ambientes fechados, como é o caso das clínicas e consultórios, torna-se evidente a vantagem da telemedicina.

Os atendimentos por telemedicina resguardam os pacientes de infecções, doenças contagiosas, vírus e demais enfermidades que se dissipam com facilidade e por contato. Além dos pacientes, colaboradores como secretárias, auxiliares de enfermagem e recepcionistas também permanecem protegidos.

Vale destacar que a telemedicina não se adequa a todos os atendimentos. No entanto, reduzindo ao máximo a circulação de pacientes, é possível manter os atendimentos presenciais com total segurança.

Maior disponibilidade na agenda

Nos atendimentos tradicionais, usualmente o médico solicita exames e demais terapias para o paciente. Este, por sua vez, deve retornar posteriormente ao consultório, a fim de apresentar os resultados obtidos. Na maioria dos casos, tais retornos são ágeis e não demandam avaliações clínicas adicionais.

Neste contexto, a telemedicina surge como uma opção de avaliar tais resultados à distância, evitando que o paciente se desloque até a clínica apenas para apresentação dos exames. Consequentemente, restam mais horários disponíveis na agenda para as consultas que, de fato, exijam atendimento presencial.

Redução de custos com telemedicina

Manter uma clínica médica em funcionamento representa um alto custo mensal. Além de aluguel ou aquisição de um espaço físico e contratação de uma equipe de recepção, há outras despesas relevantes: energia elétrica, água, mobiliário, ar-condicionado, máquinas de café e televisores na sala de espera são alguns exemplos.

Ao adotar a telemedicina, é possível atender seus pacientes até mesmo de casa, em seu escritório pessoal. Neste cenário, há uma redução considerável nos custos fixos, o que fará total diferença nas finanças do consultório.

Atendimento ágil com equipe multidisciplinar

Se você é um clínico geral e necessita que seu paciente seja consultado simultaneamente com um cardiologista, você fará o encaminhamento para que ele procure um outro profissional, que dará sequência ao acompanhamento. 

Mesmo que seja um atendimento multidisciplinar, a troca de informações é pouco ágil, já que depende de agendamentos distintos e externos.

Nos atendimentos por telemedicina, caso ambos os profissionais utilizam o método, é possível compartilhar de forma imediata suas impressões, exames e demais informações referentes ao prontuário do paciente

A adoção da teleinterconsulta permite que o diagnóstico final seja obtido com muito mais velocidade – o que, muitas vezes, pode melhorar o sucesso do tratamento.

Relacionamento mais íntimo com os pacientes

Por fim, mas não menos importante, podemos destacar o impacto da telemedicina como facilitadora no relacionamento entre paciente e médico.

Ainda hoje existem pacientes que não se sentem confortáveis no consultório, à frente do médico. Quando a consulta é realizada por telemedicina, a relação torna-se mais pessoal e íntima, uma vez que o paciente estará recebendo as orientações por vídeo, em sua própria casa.

Tal conforto contribui com a abertura do diálogo, estritamente necessário para que o médico possa fechar o diagnóstico e indicar as melhores terapias para a enfermidade do paciente.

Telemedicina x Covid 19: como utilizá-la no combate a pandemia?

O enfrentamento global à pandemia por Covid-19 mantém, em um nível de evidência ainda maior, o conceito de telemedicina e suas vantagens. O fato de o atendimento ser totalmente à distância, por exemplo, favorece o isolamento social recomendado pela OMS, o que interfere diretamente na diminuição dos fatores de contágio.

Outra recomendação importante é que as unidades hospitalares não sejam utilizadas, desde que não haja urgência e sintomas relevantes, sejam estes relacionados ou não a Covid. 

Para pacientes que convivem com doenças crônicas, como hipertensão e diabetes, o acompanhamento de rotina é crucial, a fim de manter todos os índices sob controle, evitando assim  problemas súbitos.

Nestes casos a telemedicina também é considerada uma ferramenta de controle, já que através do telemonitoramento o profissional pode acompanhar com êxito as condições clínicas e físicas do paciente remotamente.

No contexto dito, deve-se destacar a importância da telemedicina no cuidado com as famílias dos pacientes.

Ao monitorar o seu paciente por uma chamada de vídeo em vez de uma consulta presencial, o médico está garantindo que sua família também seja preservada, uma vez que não haverá contato externo com outros indivíduos, sejam estes assintomáticos ou não.

Após refletir sobre todos os pontos indicados no artigo, é possível perceber como a telemedicina pode ser utilizada de forma positiva no enfrentamento ao coronavírus. Aliando as medidas de higiene junto às teleconsultas, o seu consultório estará seguro para você, profissional, sua equipe e, principalmente, para o seu paciente.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue navegando pelo blog e descubra como o iMedicina pode te ajudar a implementar a telemedicina.

Deixe seu
comentário

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin

Assuntos
Mais Procurados

Clínicas Digitais | Conheça o Livro
iMedicina Software Gratuito - Conheça!

Ainda não encontrou
o que buscava?

Método iMedicina

O iMedicina é uma das 10 Maiores Empresas de Tecnologia da Área de Saúde do Brasil, segundo a Distrito.me

Auxiliamos Profissionais de saúde nos 3 Pilares Fundamentais que precisam para prosperar na carreira:

  • 1) Atração de pacientes
  • 2) Atendimento com Eficiência e Tecnologia
  • 3) Relacionamento e fidelização

Já está de saída?

Junte-se a dezenas de milhares de Médicos e receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.

Ao inscrever na nossa newsletter, você está autorizando o iMedicina a enviar conteúdos de seu interesse. Jamais fazemos spam! Confira nossa política de privacidade.