Telemedicina: conheça os termos que envolvem esse conceito

telemedicina

A telemedicina no Brasil é normatizada desde 2002 pela Resolução n° 1643 do Conselho Federal de Medicina. Entretanto, nessa época, a regulamentação não trouxe a definição e o detalhamento de diversos elementos referentes ao tema. Sendo assim, em 2018 houve necessidade de uma resolução que elucidasse melhor os aspectos da telemedicina não abordados anteriormente. 

Mesmo que a Resolução do CFM de 2018 tenha sido revogada em 2019, a definição dos termos tratados por ela continua válida. A diferenciação desses termos causam muita confusão entre a classe médica. Por isso, vamos abordar nesse artigo os diferentes temas que compõem o conceito de telemedicina.

Telessaúde

Antes de mais nada, vamos falar sobre a telessaúde. O conceito dessa terminologia é extremamente abrangente. Ele concerne à prestação de serviços de todos os setores da saúde, por meio do uso de tecnologias de informação e comunicação em ambiente digital. 

A prática do profissional de saúde se dá através do contato com o paciente, realizado por áudio, videoconferência e mensagens de chat.

Ainda, pode-se considerar que qualquer ato médico realizado remotamente está inserido dentro desse mesmo conceito. A telessaúde, portanto, vai se dividir em diversas subcategorias para detalhar melhor cada uma das práticas médicas a seguir: medicina,  diagnóstico, consulta, triagem, monitoramento, cirurgia, interconsulta, orientação, consultoria e educação. Entenda melhor.

Telessaúde e telemedicina

A telemedicina, como consta na Resolução n°16432002 do CFM, é uso de tecnologias da informação com recursos audiovisuais para o exercício remoto da medicina, com fins de assistência, educação e pesquisa em Saúde.

O termo é muito confundido com telessaúde em virtude da própria natureza generalista da definição. Ainda que as interações tecnológicas sejam o meio pelo qual haja o exercício dos atos médicos em ambos os casos, há diferenças no significado das terminologias.

 É possível dizer, à vista disso, que a telemedicina é uma das tantas subdivisões que a telessaúde possui. 

Enquanto a telessaúde diz respeito a qualquer ato realizado por profissional de saúde feito através dos recursos de áudio e vídeo, o objetivo da telemedicina, no entanto, está voltado à troca de informação entre médicos e entre estes e pacientes.

Para exemplificar, com o uso do recurso é possível que um especialista de outra cidade consiga fazer um laudo mais preciso sobre um exame, sem a necessidade de se deslocar até o local. Isso economiza os custos com o deslocamento tanto do profissional quanto do paciente, além de encurtar o tempo que o atendimento levaria, caso o paciente precisasse ser encaminhado.

Então, resumindo:

  • Telessaúde é a disponibilidade dos serviços e informações dos setores da saúdes por meio de tecnologia de telecomunicação.
  • Telemedicina é um conceito mais limitado, voltado à prática médica de assistência, educação e pesquisa em Saúde.

Contudo, no Brasil, o termo telemedicina se popularizou e é comum utilizá-lo para se referir a tudo que envolve a prática remota da medicina, incluindo os conceitos a seguir.

Teleconsulta 

O conceito de teleconsulta é mais um ramo do qual se desdobra a telessaúde. Essa é, na realidade, uma forma de consulta médica em que o profissional e o paciente se encontram em lugares distintos. 

Para que isso possa ocorrer, é necessário o uso de equipamentos de áudio ou vídeo, como uma plataforma online de telemedicina, por exemplo. Assim, a troca de informações ocorrem em tempo real.

Esses sistemas precisam de internet ativa para funcionar. Neles, o profissional e o paciente tem toda a segurança e privacidade que as consultas médicas requerem.

O médico envia o acesso para que apenas o paciente tenha permissão de fazer parte da consulta e a conexão deve ser criptografada para eliminar o risco de invasões.

Teleinterconsulta

Se a teleconsulta trata-se do ato médico entre paciente e profissional, a teleinterconsulta se ocupa de dar nome à troca de informações que ocorre entre os profissionais. 

Isso acontece, por exemplo, quando especialistas em determinadas áreas discutem um diagnóstico ou um laudo com um profissional de uma área distinta, dando sua opinião sobre o caso em questão. Pode, inclusive, transcorrer durante uma consulta física, diante da presença do paciente.

Essa postura é bem comum na prática médica e possibilita que os diagnóstico sejam mais precisos. Além disso, possibilita também que áreas geográficas com menor concentração de profissionais tenham atendimento especializado.

Telediagnóstico

O telediagnóstico permite que o profissional emita um laudo à distância ao ter acesso ao resultado dos exames e dados adicionais via plataformas especializadas no telediagnóstico. 

Algumas empresa.s habilitadas em telediagnóstico já enviam o resultado ao especialista para que emita seu parecer. Assim, o paciente de posse do laudo especializado, não precisa agendar uma consulta só para esse fim. 

Telecirurgia

Esse termo se refere às cirurgias realizadas remotamente por um equipamento robótico conduzido por um especialista que está em local divergente do paciente operado.

Esse é um caso que abre espaço principalmente para os especialistas conduzirem cirurgias em locais de difícil acesso.

Um robô montado para tal fim tem seus equipamentos inseridos no paciente pela equipe médica local, porém, o controle do robô fica com o especialista que pode estar até em outro país.

Teletriagem

Essa modalidade é uma das que foram permitidas pelo Ministério da Saúde em virtude do combate à Covid-19. O médico avalia os sintomas do paciente por videochamada e encaminha ao especialista quando necessário.

Telemonitoramento 

O telemonitoramento consiste no acompanhamento remoto do estado de saúde do paciente. Pode ocorrer por meio da análise de dados dos equipamentos utilizado pelo paciente, quando é o caso, ou por meio de imagens.

O paciente pode ser monitorado em casa, durante internação hospitalar ou durante o translado até a unidade de saúde.

Teleorientação

A teleorientação serve para que o profissional dê diretrizes e realize o encaminhamento do paciente, de forma remota.

Teleconsultoria

A teleconsultoria é uma consulta realizada entre profissionais da saúde, incluindo gestores e trabalhadores da área, com a  finalidade de dar suporte ou solucionar dúvidas sobre procedimentos e condutas clínicas na atenção básica.

Isso ajuda a estabelecer protocolos de atendimento mais eficazes diminuindo o risco de piora do paciente ou de tempo de espera em filas, por exemplo. 

Interseção dos conceitos que envolvem a telemedicina 

Como é possível avaliar, além da necessidade do uso de tecnologia da informação para se concretizar, alguns dos termos acabam por se confundir também em sua finalidade. Entretanto, para que esses sejam procedimentos realizáveis de fato precisam da autorização expressa do Conselho Federal de Medicina e ter sua regulamentação em lei sancionada pelo Presidente da República.

Enquanto estamos lidando com a pandemia, a telemedicina foi liberada em caráter de exceção. Esse pode ser um caminho viável para evitar o congestionamento das unidades de saúde. Além de manter os consultórios médicos funcionando em momento de isolamento social, sem colocar profissional ou paciente em risco.

Quer começar a usar a telemedicina em seu consultório? Cadastre-se gratuitamente para adotar esse tipo de atendimento.

Deixe seu
comentário

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin

Assuntos
Mais Procurados

Clínicas Digitais | Conheça o Livro
iMedicina Software Gratuito - Conheça!

Ainda não encontrou
o que buscava?

Método iMedicina

O iMedicina é uma das 10 Maiores Empresas de Tecnologia da Área de Saúde do Brasil, segundo a Distrito.me

Auxiliamos Profissionais de saúde nos 3 Pilares Fundamentais que precisam para prosperar na carreira:

  • 1) Atração de pacientes
  • 2) Atendimento com Eficiência e Tecnologia
  • 3) Relacionamento e fidelização

Já está de saída?

Junte-se a dezenas de milhares de Médicos e receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.

Ao inscrever na nossa newsletter, você está autorizando o iMedicina a enviar conteúdos de seu interesse. Jamais fazemos spam! Confira nossa política de privacidade.