6 Dicas para Ter um Consultório Online Descomplicado

consultório online

A migração de um consultório convencional para um consultório online depende de diversos fatores que precisam ser analisados e definidos. Caso contrário, você corre o risco de oferecer serviços não tão eficazes e que podem complicar ainda mais a vida dos seus pacientes.

Então, para evitar que você cometa erros nesse processo de transformação digital, listamos algumas dicas que garantem a eficiência e a prosperidade do seu negócio.

1) Invista na integração de dados online

Nos consultórios não informatizados, toda a gestão é baseada na análise e arquivamento de documentos físicos. Embora essa tenha sido uma prática comum durante muito tempo, com o advento da tecnologia, o uso do papel se tornou obsoleto e insustentável.

Neste sentido, foram desenvolvidos os softwares médicos, sistemas que levaram para o ambiente digital a grande maioria das atividades rotineiras do consultório. Com isso, foi possível eliminar toda a papelada e a necessidade do seu armazenamento.

Porém, para que essa ferramenta seja, de fato, eficiente e descomplique o dia a dia da clínica, todas as suas funcionalidades precisam ser integradas, pois, assim, os dados são interligados e você dispõe de inúmeras possibilidades de automações.

Quando não há essa integração, se faz necessário adquirir um software de prontuário eletrônico, outro para agenda digital, para controle financeiro, entre outros. Além disso, algumas atividades exigirão o uso simultâneo dessas ferramentas.

Então, ao investir em ferramentas para o seu consultório online, opte por um sistema integrado. Dessa forma, você passa a dispor das seguintes funcionalidades:

  • preenchimento automático dos dados dos pacientes em diferentes documentos, tais como, prontuário digital, prescrição eletrônica, agenda do consultório, comunicações no pós-consulta, etc.;
  • possibilidade de conhecer o perfil do seu paciente e preparar ações de marketing para fidelizá-lo;
  • automatização da entrada de receitas no fluxo de caixa a partir das consultas agendadas;
  • envio automático de lembretes e confirmações para os pacientes;
  • plataforma de telemedicina integrada com prontuário do paciente, permitindo fácil acesso ao seu histórico durante o atendimento remoto;
  • os dados estão centralizados em um único lugar.

Portanto, um sistema integrado reduz os custos do consultório, traz praticidade para a sua rotina e economiza o tempo dedicado ao preenchimento e busca de informações.

2) Conte com ajuda de empresas especializadas em software médico

Atualmente, em função da grande demanda, muitas empresas de diferentes setores passaram a desenvolver softwares médicos. Apesar de serem funcionais, nem sempre essas ferramentas conseguem suprir as necessidades dos profissionais de saúde.

Ainda, a explicação para tal problema está na falta de conhecimento dessas empresas sobre a área de saúde, das rotinas médicas e das legislações e normas que envolvem a prática da medicina. 

Assim, ao adquirir um sistema desenvolvido por esses fornecedores, um consultório online não consegue alcançar os resultados esperados e nem entregar a experiência que o paciente espera com os seus serviços.

Já empresas que atuam no segmento, tem a expertise de trabalhar com médicos e conhecem as necessidades da classe. Com isso, desenvolvem soluções específicas para melhorar a gestão dos consultórios e garantir a segurança necessária para os atendimentos.

Por isso, recomendamos que, ao escolher por um software médico, conheça a história da empresa e verifique se ela está inserida no setor de saúde. 

3) Construa presença digital com quem entende do assunto 

Hoje em dia, ter uma forte presença digital é uma obrigação para quem deseja oferecer serviços na internet e divulgar seus produtos nesse mercado. No entanto, muitas pessoas imaginam que esse seja um trabalho fácil e que pode ser realizado por elas.

Prontuário Eletrônico GratuitoPowered by Rock Convert

Porém, a construção de um posicionamento digital é uma tarefa árdua, exige muito trabalho, conhecimento e perseverança. Então, para um profissional de saúde é quase impossível se dedicar aos atendimentos e também ao fortalecimento da sua presença digital. 

Assim, tendem a terceirizar esse trabalho e contratar empresas que não conhecem o setor de saúde ou que fazem promessas milagrosas a um custo baixíssimo. Geralmente, aquela antiga máxima de “o barato sai caro” costuma ser verdadeira e você terá problemas.

Portanto, escolha uma empresa que já atue com profissionais de saúde, avalie o resultado que esses pacientes já alcançaram e busque por avaliações. Dessa maneira, a sua estratégia de marketing será feita de forma certa, com menos riscos e sem perdas financeiras.

4) Preze pela qualidade dos atendimentos à distância

Quando falamos de atendimento médico à distância, estamos falando de telemedicina, uma prática muito utilizada no mundo e em crescente expansão no Brasil. Em tempos de isolamento social, essa modalidade se mostrou eficaz para levar o médico até os pacientes.

No entanto, para oferecer aos seus pacientes a assistência médica remota, você precisa dispor de uma ferramenta de telemedicina no seu consultório online. Em razão do sigilo médico, você deve escolher por uma ferramenta segura, evitando riscos de vazamento de dados.

Dessa forma, repetimos a mesma recomendação: opte por fornecedores do setor de saúde. Porém, essa não deve ser a sua única preocupação. Para o bom funcionamento desse tipo de atendimento, você precisa prezar pela qualidade e dedicar atenção ao paciente.

Além disso, durante a consulta, registre todo o relato, como se fosse um atendimento presencial. Para isso, é fundamental ter um prontuário digital integrado à plataforma de telemedicina.

5) Investir no marketing de relacionamento 

Neste mundo cada vez mais tecnológico, a internet mudou o comportamento de consumo da sociedade. Agora, os pacientes buscam ter uma experiência com o produto ou serviço, que é diretamente impactada pelo relacionamento com a marca.

Por isso, uma parte essencial do trabalho de um consultório online é se fazer presente nas mídias digitais e interagir com os pacientes. Então, invista nas redes sociais, na criação de um site e um blog, em campanhas de e-mail marketing, etc.

Ainda, essas mídias devem ser utilizadas para se comunicar com as pessoas, oferecer conteúdos relevantes e agregar valor ao seu serviço.

6) Se atentar para os limites de atuação online que o CFM propõe

Ao construir a sua presença digital e promover o seu consultório online, pode ocorrer de alguma ação realizada ser penalizada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), o que pode trazer algumas sanções graves para você.

Ainda, isso porque o mesmo CFM fiscaliza e proíbe algumas práticas de marketing médico. O objetivo é evitar propagandas abusivas, mentirosas e sensacionalistas. 

Assim, foi criado o Manual de Publicidade Médica por meio da resolução n.º 1.974/11, trazendo as seguintes restrições:

  1. ao elaborar peças publicitárias, é vetado o uso das expressões  “o melhor”, “o mais eficiente”, “o único capacitado”, “o resultado garantido” ou similares;
  2. não é permitido fazer ofertas, promoções e descontos  no valor dos serviços ao desenvolver ações de marketing;
  3. no consultório, todo o material impresso do profissional de saúde deve conter nome do médico, especialidade, CRM e o registro de qualificação de especialista (RQE);
  4. os materiais promocionais não podem conter fotos dos pacientes, mesmo que autorizado;
  5. salvo exceções, não é autorizada a substituição de consultas presenciais por consultorias virtuais;
  6. toda a comunicação feita nas redes sociais, no site, blog ou e-mail, não deve conter chamadas ou palavras sensacionalistas que causem grande impacto na população, como, por exemplo, anunciar uma nova pandemia;
  7. embora seja permitido comercializar equipamentos, os consultórios médicos não podem fazer anúncios que garantam a eficácia de um tratamento em razão do uso do aparelho;
  8. é permitido divulgar na internet até dois dos seus títulos de especialista, desde que registrados no Conselho Regional de Medicina (CRM);
  9. os profissionais de saúde estão proibidos de participar de anúncios de produtos, marcas, métodos ou técnicas não reconhecidas pela comunidade científica.

Então, com a leitura deste artigo, basta seguir nossas dicas e começar a desenvolver e divulgar o seu consultório online. Assim, você está no caminho certo para descomplicar a sua rotina e se dedicar aos seus pacientes.

Quer saber mais sobre o assunto? Faça download do ebook Clínicas Digitais.

metodologia imedicinaPowered by Rock Convert

Deixe seu
comentário

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin

Assuntos
Mais Procurados

Clínicas Digitais | Conheça o Livro
iMedicina Software Gratuito - Conheça!

Ainda não encontrou
o que buscava?

Método iMedicina

O iMedicina é uma das 10 Maiores Empresas de Tecnologia da Área de Saúde do Brasil, segundo a Distrito.me

Auxiliamos Profissionais de saúde nos 3 Pilares Fundamentais que precisam para prosperar na carreira: