Prontuário eletrônico ou CRM: a escolha que pode mudar o destino do seu consultório!

Prontuário eletrônico

Imagine que você está em uma estrada e uma parte dela está interditada e você precisa pegar um atalho para chegar ao seu destino. Para piorar: não há sinal de internet para acessar o aplicativo que lhe daria as rotas mais seguras diante de um caminho desse. Fica difícil se guiar no escuro, não é mesmo?

Guardadas as devidas proporções, é isso que ocorre quando você precisa tomar decisões para melhorar o tratamento e o atendimento do paciente no seu consultório e não possui dados à sua frente para te ajudar! E, nesse caso, estamos falando de relacionamento com cliente.

A escolha de mecanismos que te auxiliem nesse propósito tem sido cada vez mais valorizada nas clínicas médicas, justamente porque a efetividade do tratamento depende muito das informações disponíveis! É nesse contexto que o prontuário eletrônico e o uso de CRM tem ganhado cada vez mais notoriedade. Você não sabe bem o que significa cada um deles? Não se preocupe que elaboramos esse conteúdo pensando em você!

 

Prontuário eletrônico: histórico do paciente em suas mãos

Na mesma linha do exemplo que abriu esse artigo, é praticamente impossível tomar uma decisão clínica certeira contando só com as informações de memória do paciente, certo? Por isso, tomar nota de toda informação pode ser valioso.

Assim como a versão analógica, o Prontuário Eletrônico é um documento que reúne o histórico do paciente junto ao consultório. De modo geral, ele possui os dados essenciais para o acompanhamento do paciente. Embora haja informações que são padrão (nome completo, endereço, telefone, alergia a medicações, etc), há especificidades que podem variar conforme a clínica ou consultório.

Na modalidade eletrônica, ele é arquivado também conforme o regimento interno da organização, sempre com premissas que precisam ser levadas altamente em consideração, como o sigilo das informações e segurança dos dados para evitar que possam ser vazados de qualquer maneira.

Diferentemente da versão analógica, o prontuário eletrônico possibilita mais organização e agilidade no acesso aos dados, evitando que papéis e mais papéis sejam guardados, sofrendo a ação do tempo e nem sempre com as informações claras (em função de caligrafia ou rasuras). O prontuário eletrônico pode ser facilmente localizado, com potentes mecanismos de busca e a partir de quaisquer dispositivos com acesso à internet.

Quer saber como escolher o prontuário ideal para você? Leia aqui.

 

CRM: eficaz para estreitar relacionamento com o paciente

A sigla CRM vem do inglês Customer Relationship Management e significa um software capaz de fazer o gerenciamento de ações de relacionamento com o consumidor – no nosso caso, o paciente.

Ah, mas isso não é só para empresas de vendas?

Não! Cada vez mais consultórios têm adotado ações para aumentar a satisfação dos seus pacientes com o serviço que oferecem no consultório. Quando bem executadas, essas ações podem render resultados extraordinários para você.

De um modo geral, ao utilizar o CRM você pode ter duas claras frentes:

  1. Captação de novos pacientes: a partir de estratégias de marketing, aproximar potenciais pacientes com ações que os façam considerar o agendamento da consulta. Isso pode ser feito de várias maneiras: desde o compartilhamento de conteúdos que o interessem até ações que o levem a ligar para obter mais informações. Investir em mecanismos que levam ao processo de decisão do paciente é um dos papeis do CRM na área da saúde.
  2. Fidelização: tão importante quanto aproximar novos pacientes é manter a clientela fiel. E nesse sentido uma ferramenta de CRM pode ajudar e MUITO! A partir dos dados que você possui, existem inúmeras possibilidades de estruturar ações que podem estreitar o contato com o paciente. Por exemplo: se na ficha cadastral você documentar a profissão de cada paciente, você pode enviar uma mensagem na data comemorativa de cada profissão, estreitando laços.

 

Prontuário eletrônico versus CRM: qual a diferença?

Repare que embora os dois tenham o objetivo de guardar informações dos pacientes eles não são concorrentes, mas sim exercem funções complementares. Enquanto um armazena informações a respeito do tratamento médico, o outro te fornece informações comportamentais, que podem ajudá-lo a pensar estratégias de fidelização e aproximação de potenciais pacientes.

E você precisa se beneficiar de ambos, caso tenha planos de aumentar a rentabilidade ou tornar seu consultório mais eficiente. A boa notícia é que você não precisa contratar ferramentas distintas para isso!

O avanço tecnológico possibilitou que fossem desenvolvidos softwares de prontuário eletrônico que reúnem as duas necessidades. O que é absolutamente incrível, porque tão importante quanto ter informações completas é tê-las de modo integrado, facilitando a gestão e a tomada de decisões.

Por isso, antes de tomar a decisão de que contratar um sistema de gestão, procure conhecer aquelas que reúnam esses dois recursos: prontuário eletrônico e CRM. Assim, sua estratégia será muito mais eficaz e alcançará resultados muito mais duradouros.

Se ficou com alguma dúvida, nada de sair daqui com ela: escreva para gente nos comentários!

Compartilhe este conteúdo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Compartilhe este conteúdo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Artigos relacionados

O que achou? Deixe seu comentário!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Já está de saída?

Junte-se a dezenas de milhares de Médicos e receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.

Ao inscrever na nossa newsletter, você está autorizando o iMedicina a enviar conteúdos de seu interesse. Jamais fazemos spam! Confira nossa política de privacidade.

Junte-se a Dezenas de Milhares de Médicos

Receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.