Como funciona a migração de dados entre softwares de prontuário eletrônico?

migração de dados

Migração de dados de um software de prontuário eletrônico para outro não é mais um bicho de sete cabeças como era antigamente. Veja no vídeo abaixo tudo sobre o assunto:

Hoje, a maior parte das empresas de tecnologia que desenvolvem softwares de prontuário eletrônico, felizmente, já operam em nuvem. Isso facilitou muito a vida dos clientes que querem migrar de sistemas.

É difícil migrar os dados para outra plataforma?

Ao invés de utilizar sistemas de banco de dados extremamente complexos e com pouca interoperabilidade, as empresas mais modernas costumam utilizar estruturas de banco de dados mais simples, em formatos mais universais, que permitem a troca de informações sem perda, na maioria das vezes.

Se você é usuário de um sistema instalado no computador, a tarefa é um pouco mais trabalhosa, mas ainda assim está longe de ser algo complicado.

Preciso da ajuda de um programador?

O ideal é que os softwares façam a exportação de dados de seus sistemas em formatos que o próprio médico consiga acessar, para garantir maior transparência nessas negociações e para que o médico não se sinta refém de utilizar determinado sistema porque fora dele não consegue abrir os dados dos pacientes. Idealmente, os padrões .xls e .csv são os comercialmente aceitos para esse fim, podendo ser abertos diretamente de softwares como o excel.

Isso garante que o médico, uma vez com o arquivo de banco de dados em mão, consiga acessar os dados sem precisar acionar um programador.

Prontuário Eletrônico GratuitoPowered by Rock Convert

Como funciona a migração de dados para o iMedicina

A maior parte dos sistemas modernos, seguindo essa mesma linha, consegue fazer importação de dados através desses arquivos de forma bem rápida e facilitada, como é o caso do iMedicina.

Basta nos enviar o arquivo .xls ou .csv, contendo os dados de seus pacientes, que importamos para o iMedicina (obviamente ele deve seguir as diretrizes de importação, que são passadas para os clientes durante esse processo).

Se seu software exporta estruturas de bancos de dados mais complexas, é necessário primeiro fazer uma adaptação desses bancos para padrões mais universais, que possam ser exportados para quaisquer sistemas. Nessa fase, você pode contar com a ajuda de qualquer empresa de software ou algum programador para transformar seus arquivos em padrões .xls ou .csv.

Você também pode terceirizar esse serviço

Para garantir a transparência do processo, sempre recomendamos que empresas terceirizadas sejam contratadas para esse fim. Isso minimiza o risco da empresa que deseja importar os dados omita determinadas informações, simplesmente por querer ter mais um cliente em sua base.

Uma vez que o arquivo foi convertido no padrão do importador, basta enviar o arquivo para a empresa que em questão de poucos dias os dados são importados e validados, como ocorre no iMedicina.

Se quiser conversar com nossos consultores sobre como é a migração para o iMedicina, basta acessar essa página aqui. E, caso ainda esteja na dúvida se vale a pena migrar de software médico, entenda como o fluxo de trabalho da sua clínica pode se beneficiar do iMedicina!

metodologia imedicinaPowered by Rock Convert

Deixe seu
comentário

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin

Assuntos
Mais Procurados

Clínicas Digitais | Conheça o Livro
iMedicina Software Gratuito - Conheça!

Ainda não encontrou
o que buscava?

Método iMedicina

O iMedicina é uma das 10 Maiores Empresas de Tecnologia da Área de Saúde do Brasil, segundo a Distrito.me

Auxiliamos Profissionais de saúde nos 3 Pilares Fundamentais que precisam para prosperar na carreira: