Redes sociais para clínicas: saiba quais cuidados tomar

redes sociais

Com uma concorrência cada vez maior, o desenvolvimento de estratégias de marketing médico é quase que obrigatório para quem deseja se destacar no setor. Além da criação de um site ou blog, utilizar as redes sociais para clínicas e consultórios facilita o alcance desse objetivo.

No entanto, não basta estar presente nessas plataformas e fazer postagens irrelevantes. Na verdade, você precisa conhecer o perfil do seu público, as características de cada rede social e tomar alguns cuidados.

Neste artigo, iremos falar sobre os principais pontos relacionados a essa estratégia. Confira!

Qual a importância das redes sociais na estratégia de atração e fidelização de pacientes?

De acordo com pesquisa realizada pelo portal Statista, o Brasil está em 4º lugar no ranking de número de usuários de redes sociais no mundo, totalizando mais de 95 milhões de brasileiros distribuídos pelas diferentes plataformas.

Ainda, o mesmo levantamento aponta que, em 2023, o país alcançará o número de 114,5 milhões de perfis brasileiros nessas redes. Essas estatísticas demonstram o grande poder de penetração dessas páginas.

Além disso, representam a possibilidade de expansão de qualquer negócio, impactando um número maior de pessoas pela sua comunicação. Por isso, você não deve ignorar o potencial desse mercado.

Ademais, os consultórios e clínicas podem utilizar as redes sociais como espaço para a interação com seus pacientes, canal  de educação da população e ambiente para atração de um novo público.

Como escolher as redes sociais para utilizar no marketing médico?

De acordo com o mesmo estudo do Statista, as redes sociais mais utilizadas no Brasil são, em ordem decrescente, Instagram, com 50% dos usuários, Facebook, com 30%, YouTube, com 8%, e Twitter, com 7%.

Embora seja um fator importante de se considerar, você não deve se guiar apenas por essas estatísticas para desenvolver sua estratégia. O melhor canal de comunicação será aquele onde o seu público está presente.

Além disso, existem outros aspectos que nos ajudam a escolher as melhores redes sociais para profissionais de saúde. A seguir, listamos o que você precisa avaliar para tomar a melhor decisão.

Público-alvo

Em primeiro lugar, conhecer o seu público-alvo é a única forma de se posicionar corretamente nessas plataformas. Ao entender o comportamento do seu paciente nas redes, você consegue alinhar o seu conteúdo de modo que se torne atrativo e interessante para ele.

Além disso, o engajamento é uma das métricas mais importantes nas redes sociais. Porém, as pessoas só engajam com aquilo que desperta a atenção delas. Por isso, faça uma pesquisa de público e conheça mais sobre os hábitos e preferências dos seus pacientes.

Facilidade de interação

As redes sociais são ambientes pensados para promover a interação entre os usuários. Porém, cada plataforma promove um tipo diferente de interação. O Facebook, por exemplo, possibilita a troca de opiniões sobre determinada postagem. O compartilhamento de informações pode ser em texto, vídeo, ou imagem ou links clicáveis. Assim, é possível levar o usuário para o seu blog ou site.

Por outro lado, o Instagram é uma rede com foco em vídeos ou imagens e não possuem links clicáveis, como no caso do Facebook. Desse modo, o usuário fica navegando apenas na própria plataforma.

Tempo disponível para engajar na estratégia de redes sociais

Uma das grandes dificuldades dos profissionais de saúde é a falta de tempo disponível para administrar e desenvolver as estratégias de marketing médico. Além disso, não possuem expertise no assunto, o que exige um longo período de aprendizagem.

Dessa forma, é mais recomendado que contratem profissionais ou empresas experientes na promoção e divulgação de serviços de saúde. Entretanto, se essa contratação não for possível, opte pelas redes de mais fácil utilização e rápido aprendizado, como o Instagram e o Facebook.

Possibilidades de automação

Uma prática muito comum na gestão das ações de marketing é usar sistemas que automatizam as ações nas redes sociais. A automação tem por objetivo permitir que ações rotineiras sejam realizadas de forma automática.

De modo geral, é possível automatizar o agendamento de postagens, respostas aos seguidores, envio de mensagens individuais, análise da concorrência e levantamento de métricas das suas páginas.

Prontuário Eletrônico Gratuito

Ainda, com esse recurso fica mais fácil administrar uma estratégia de marketing médico. No entanto, nem todas as redes permitem a utilização dessa ferramenta. O Facebook, YouTube e Instagram são as principais plataformas que podem ser automatizadas. Porém, lembre-se que as pessoas buscam uma interação humanizada nas redes.

Quais cuidados tomar em uma estratégia de redes sociais para clínicas?

Agora que você já conheceu um pouco mais sobre o funcionamento das redes sociais e entendeu o que precisa considerar para escolhê-las, precisamos falar sobre os cuidados que todo profissional de saúde precisa ter ao iniciar sua estratégia. Vamos a eles.

Adequar os conteúdos das redes sociais às normas do CFM

O Conselho Federal de Medicina (CFM) estabeleceu um Manual de Publicidade Médica para normatizar o uso do marketing por profissionais e organizações de saúde. No que diz respeito ao uso das redes sociais, a resolução n.º 1.974/11 proíbe:

  • uso de expressões que indiquem a superioridade do seu trabalho, como, por exemplo, “o melhor”, “o mais eficiente”, “o único capacitado”, “resultado garantido” e similares;
  • propagação de fotos de pacientes, mesmo que autorizado por eles;
  • compartilhamento de notícias sensacionalistas que alarmam à sociedade;
  • autopromoção;
  • utilização das redes sociais para realizar consultas, diagnósticos ou prescrições à distância;

Adequar a linguagem com o público-alvo

Cada plataforma possui um tipo de linguagem específica e, por isso, você precisa conhecê-la. Assim, suas postagens terão um alcance maior, com mais visualizações, e serão melhor recebidas pelo seu público-alvo.

Disponibilizar conteúdos de interesse do público-alvo

Não adianta adequar a linguagem da sua comunicação, mas produzir conteúdos que não sejam atrativos para o seu público. Então, conheça as preferências dos seus seguidores e teste suas postagens a fim de saber quais os temas despertam a atenção deles.

Separar o perfil comercial do pessoal para não expor intimidades a estranhos

A primeira regra para um médico ao criar um perfil nas redes é não misturar informações pessoais com as profissionais. Para isso, crie contas separadas, uma para fins particulares e outra para distribuir conteúdos para seus pacientes.

Isso não significa que a conta profissional não deve ser humanizada. A questão da separação é apenas preservar sua vida íntima, uma vez que esse tipo de plataforma tem um poder muito grande de propagação de conteúdo e nem sempre é possível saber quem está do outro lado da tela.

Ter paciência e educação ao interagir com o público, principalmente em casos de críticas

As críticas sempre são uma preocupação, mas, com o anonimato das redes, elas se tornaram mais frequentes e nem sempre justas. Porém, é necessário saber lidar com elas, principalmente para quem está buscando atrair novos pacientes.

Então, mesmo que as mensagens negativas cheguem nas suas postagens, seja paciente e mantenha a educação nas suas respostas. Assim, você transmite uma imagem positiva para aqueles que seguem seu perfil.

Errar é comum! As pessoas também valorizam quem erra e se explica, melhor ainda quem se dispõe a melhorar!

Construir a biografia do perfil para gerar interesse no usuário

Nas redes sociais, a biografia é aquele texto localizado na página inicial da sua conta onde você se apresenta. É por meio desta informação que muitas pessoas irão encontrar o seu perfil. Por isso, construa a biografia de forma que seja explicativa, mas também interessante.

Não se esqueça de colocar os locais de atendimento, formas de contato e o link do seu site. Caso o espaço da bio não seja suficiente, utilize os destaques do story a seu favor e coloque suas informações mais relevantes ali.

Deixar-se levar por métricas de vaidade

As métricas são todos os indicadores mensuráveis que uma rede social oferece. Geralmente, são os likes, os comentários, as visualizações e os compartilhamentos da postagem, os salvamentos e os envios para terceiros.

No entanto, alguns desses indicadores são chamados de métricas de vaidade, pois, não representam nenhum fator que contribua para o crescimento do seu perfil ou do seu negócio, sendo apenas um número para se vangloriar, como é o caso da quantidade de seguidores.

Muita gente acredita que ter milhares de seguidores é sinal de resultado. No entanto, não adianta ser ginecologista e ter maior parte de seguidores do sexo masculino. Esse não é o público alvo e provavelmente não marcará consultas. Portanto, é apenas uma métrica de vaidade.

Enfim, as redes sociais são parte importantíssima de uma estratégia de marketing médico. Isso porque permitem alcançar um grande público, melhoram sua presença digital e e geram maior autoridade.

Portanto, agora que você já tem a exata noção de como utilizar as redes sociais, siga nossas orientações, tome os cuidados necessários e inicie sua estratégia de marketing para atrair e fidelizar pacientes.

Quer saber mais sobre o assunto? Preparamos um Guia de Redes Sociais gratuito para você baixar e obter melhores resultados!

metodologia imedicina

Deixe seu
comentário

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Assuntos
Mais Procurados

Clínicas Digitais | Conheça o Livro
iMedicina Software Gratuito - Conheça!

Ainda não encontrou
o que buscava?

Método iMedicina

O iMedicina é uma das 10 Maiores Empresas de Tecnologia da Área de Saúde do Brasil, segundo a Distrito.me

Auxiliamos Profissionais de saúde nos 3 Pilares Fundamentais que precisam para prosperar na carreira: