Marketing médico: você pode e deve começar ainda na residência

Marketing médico

Muitos residentes se perguntam: é possível lançar mão do marketing médico ainda na residência para desenvolver a carreira? A resposta é sim, não só podem como devem.

A iniciativa é fundamental, principalmente, para se destacar da concorrência. Por isso, quanto antes você fizer isso, melhor.

A melhor forma de começar é por meio do planejamento da estratégia online. Se você não tem ideia de como fazer isso, leia este artigo e compreenda quais são as melhores práticas que devem ser usadas para ser dar bem na área.

Por que você deve começar logo?

No momento em que você lê este artigo, milhares de novos médicos se formam e ingressam no mercado de trabalho. Não se engane, mesmo diante do conhecido deficit de profissionais de saúde no país, a concorrência também é acirrada entre os especialistas.

Lembre-se disso: somente os mais adaptados ao meio sobrevivem. Por isso, é essencial se apropriar das diversas oportunidades disponíveis no mercado para projetar uma imagem profissional.

É assim que você vai atrair os primeiros pacientes para a clínica médica.

O que é marketing médico?

Esta é a definição mais abrangente:

Conjunto de ações estratégicas voltadas para o reforço da imagem do profissional, principalmente no que se refere à atração, retenção e fidelização dos pacientes.

Agora preste atenção: o termo não é sinônimo de autopromoção. Mesmo quando a ideia é engajar pessoas sobre a importância de seu trabalho, com o objetivo de convertê-las em futuros pacientes, há limites.

Uma distorção comum nesse sentido é uso do “melhor residente”, que não só soa como prepotência como contraria o Art. 12 do Manual de Publicidade Médica.

Ou seja, não vale de tudo na busca por alguns minutos de fama. Afinal, a competitividade não deve servir de pretexto para comportamentos antiéticos. Isso, além ser prejudicial aos outros, pode repercutir negativamente no futuro profissional.

Por que investir no online?

Você já deve ter percebido o quanto o comportamento dos pacientes mudou com a disponibilidade da Internet. Para se ter ideia disso, já há estudos que apontam o meio como principal fonte de informações sobre dúvidas de saúde e referências médicas.

De lá para cá a recorrência à web só aumentou. Por isso, trata-se de um universo repleto de possibilidades.

Além do mais, a aposta no marketing digital é um investimento bem em conta se comparado às outras mídias tradicionais. Dedicar-se ao meio é ainda mais promissor se isso for traçado corretamente, conforme a jornada do paciente.

Agora que você sabe de tudo isso, nos próximos tópicos será possível perceber as inúmeras vantagens de estar nesse ambiente.

Marketing médico: boas práticas

Segundo o CFM, um médico residente não deve se apresentar, em nenhuma hipótese, como especialista. A não ser que tenha, de fato, cumprido todas as exigências inerentes à formação.

A exposição de pacientes em tratamento, mesmo com autorização expressa, é proibida.

Da mesma forma, o anúncio de técnicas sem comprovação científica é evidentemente uma prática combatida.

Seguindo o raciocínio, a propaganda de equipamentos médicos, técnicas exclusivas ou qualquer menção enganosa é um erro.

Prontuário Eletrônico GratuitoPowered by Rock Convert

Na dúvida evite tudo o que possa confundir. Ao contrário, posicione-se desde o princípio com o propósito de educar. Conheça outras práticas que devem ser evitadas:

  • consultoria informal, a familiares ou amigos, que extrapola a área de atuação;
  • a garantia total de resultados em pouco tempo;
  • informações de cunho sensacionalista, pois podem levar à ansiedade ou até pânico social;
  • adulteração de dados estatísticos institucionais com fins de promoção;
  • oferta de cupons com descontos para consultas médicas por meio de consórcios;
  • representações visuais relacionadas às alterações do corpo humano causadas por supostos tratamentos. Lembre-se de que o uso de qualquer imagem deve enfatizar apenas a assistência;
  • uso de mensagens, símbolos e imagens para induzir crianças ou adolescentes ao tratamento.

Planejamento estratégico

Com tantas regras vem a dúvida: como atrair os usuários na rede? Comece pelo planejamento. A questão envolve uma série de decisões, mas antes de tudo foque em você.

Ou melhor: volte-se para suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Resumindo, crie uma matriz SWOT. Essa perspectiva também contribuirá para a estabilidade da sua carreira.

Marketing médico nas redes sociais

Observe que a presença digital tem tudo para torná-lo mais conhecido, assim como expandir sua base de pacientes. Dessa forma, conecte-se com eles pelas redes sociais, demonstre que você tem um diferencial:

  • crie uma linha editorial coerente com a persona;
  • assuma um tom educativo;
  • mantenha a consistência nas redes sociais;
  • revele quais são os principais desafios enfrentados na especialização;
  • fortaleça sua rede profissional;
  • aproveite as oportunidades.

Qual é a melhor mídia social  para o marketing médico? A pergunta mais correta seria qual é a mídia social mais adequada para você. Somente o autoconhecimento pode determinar quais serão os próximos passos.

A boa notícia é que as plataformas de automação médica são poderosas ferramentas, sendo indispensáveis no processo de consolidação da presença online.

Nos próximos tópicos você vai ver como elas funcionam e por que a maioria dos profissionais já incluiu esse recurso nos consultórios médicos.

Plataforma médica: a alavanca do sucesso

Suponha que até agora você seguiu todas as dicas. Deu tudo certo e se consolidou uma promissora imagem nas redes sociais. A conclusão da residência se aproxima e você está pronto para o atendimento médico.

Resta apenas um detalhe: nenhum paciente ainda. O investimento gasto para montar o consultório foi alto, ou mesmo que você trabalhe em parceria, precisa atraí-los de vez para sobreviver.

Espaço próprio

Como lidar com este dilema? Muitos profissionais resolvem esse problema por meio das plataformas médicas. A grande vantagem é que elas funcionam como uma mídia locatária, uma espécie de “casa própria online”.

É uma alternativa bastante vantajosa em relação às mídias sociais, pois, assim, você estará menos sujeito às oscilações dos algoritmos. A possibilidade de o estabelecimento ser encontrado é maior. Afinal, agora você também está disponível nos principais navegadores online.

Escolha da plataforma

Contudo, antes de decidir qual é o melhor sistema, pesquise quais são as funcionalidades da plataforma. Dê preferência àquela que inclua:

  • agendamento de consultas online;
  • controle financeiro;
  • gerenciamento de relacionamentos e marketing digital;
  • prontuários médicos;
  • incorporação das mídias sociais;
  • relatórios com pesquisas de satisfação.

Avalie se a ferramenta supre suas necessidades e lembre-se: esse instrumento será fundamental para engrenar no negócio.

Marketing médico: vantagem competitiva

É provável que ainda esteja em dúvida se esse é o melhor momento para investir de vez no marketing médico.

Pois saiba que a assimilação da telemedicina acelerou o processo de Transformação Digital. Sendo assim, quem sabe se apropriar de todas as tecnologias com eficiência, naturalmente, se destaca.

Quer saber mais sobre esse assunto? Faça download do ebook Clínica Digitais e entenda mais sobre marketing médico.

metodologia imedicinaPowered by Rock Convert

Deixe seu
comentário

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin

Assuntos
Mais Procurados

Clínicas Digitais | Conheça o Livro
iMedicina Software Gratuito - Conheça!

Ainda não encontrou
o que buscava?

Método iMedicina

O iMedicina é uma das 10 Maiores Empresas de Tecnologia da Área de Saúde do Brasil, segundo a Distrito.me

Auxiliamos Profissionais de saúde nos 3 Pilares Fundamentais que precisam para prosperar na carreira: