Como informar pacientes preocupados com a Covid-19

Covid-19

A COVID-19 tem gerado grande preocupação mundial, uma vez que esse vírus altamente contagioso tem colocado em risco a vida de toda a população. Portanto, todo cuidado é pouco para conter a propagação dessa doença que já tirou a vida de muitas pessoas, tanto no Brasil quanto no exterior.

Os médicos e os demais profissionais da saúde, em especial, têm uma missão importante. Eles estão na linha de frente dessa pandemia para ajudar as pessoas a superarem esse problema tão sério. Além de se expor, eles também colocam em risco o bem-estar das pessoas que convivem perto deles.

Mesmo tendo que enfrentar esse momento difícil com muita coragem, você ainda se preocupa em manter seus pacientes informados, não é mesmo? Para ajudá-lo nessa missão, separamos algumas dicas para você colocar essa ideia em prática!

Por que é importante manter uma relação médico-paciente próxima?

Desenvolver uma boa relação com o seu paciente é fundamental para desenvolver um trabalho de excelência. Isso porque você precisa da colaboração dele para entender o que está acontecendo com a sua saúde e, assim, oferecer a ele um diagnóstico preciso e um tratamento adequado.

Além disso, o bom relacionamento permite que o paciente confie cada vez mais no seu trabalho. Dessa maneira, ele seguirá à risca todas as orientações médicas e a sua recuperação se tornará mais rápida e eficiente.

Essa é uma maneira eficiente de construir uma relação embasada no respeito e no acolhimento.

Para melhorar a relação médico-paciente, você precisa:

  • oferecer um atendimento humanizado;
  • ouvir o que o seu paciente tem a dizer ― isso envolve todas as suas queixas, inclusive problemas emocionais, como depressão e ansiedade;
  • reservar um tempo suficiente para a consulta;
  • evitar atrasos;
  • usar a linguagem do paciente ― não esqueça que a maioria das pessoas são leigas, por isso, evite ao máximo termos técnicos e explique detalhadamente como cada tratamento funciona;
  • invista no relacionamento pós-consulta.

Como aproveitar esse momento para gerar mais autoridade entre o seu público?

Nesse momento, a sua maior preocupação é manter seus pacientes informados sobre a COVID-19 para que eles se protejam e não fiquem tão desesperados com as notícias do mundo afora. Veja o que fazer para tranquilizá-los e, ao mesmo tempo, gerar mais autoridade para o seu público.

Mantenha-os informados sobre a pandemia

O excesso de informações pode causar um certo nível de pânico nos seus pacientes. O aumento do número de mortes e a expansão do contágio, por exemplo, são informações importantes para alertar a população, mas quando tais dados são transmitidos por fontes duvidosas, podem causar preocupação.

Sendo assim, nada mais tranquilizante do que ouvir do seu próprio médico as informações a respeito da COVID-19, certo? Pois bem, nesses conteúdos informativos, você pode orientar os seus pacientes a ficarem em casa e evitarem lugares com aglomeração de pessoas.

No entanto, existem aqueles que precisam se deslocar para o trabalho todos os dias. Nesse caso, os conteúdos podem ser voltados aos cuidados pessoais, como uso de máscara, álcool em gel, como lavar bem as mãos etc.

Se houver novidades a respeito de uma possível vacina para a doença, essa informação também pode ser repassada aos seus pacientes, assim como outros dados que podem não ser muito animadores, porém, necessários para que as pessoas redobrem os seus cuidados.

Não deixe de oferecer atendimento médico

O atendimento médico não pode ser deixado de lado. Embora o cenário da pandemia ainda não seja tão animador, seus pacientes precisam dar continuidade aos tratamentos. Mas como atendê-los sem incentivar o contágio?

Prontuário Eletrônico GratuitoPowered by Rock Convert

A boa notícia é que o Conselho Federal de Medicina autorizou o uso da Telemedicina enquanto durar o combate contra a COVID-19. Isso significa que você poderá realizar suas consultas a distância, sem precisar manter contato com os seus pacientes.

No entanto, para isso, você precisa contar com uma plataforma que assegure que o conteúdo da consulta não será disponibilizado por terceiros, principalmente divulgadas por pessoas mal intencionadas.

O ideal é que a conexão de vídeo conte com a criptografia de ponta a ponta para proporcionar mais segurança a todos os envolvidos.

Ofereça canais de comunicação

Muitas dúvidas surgem em um período de pandemia. Falta de ar, dores de cabeça, tosse, febre, perda do paladar, entre outros sintomas podem confundir o paciente e fazer com que ele pense que está com COVID-19.

Evitar que ele se dirija a um posto de saúde é muito importante para impedir aglomerações que podem tornar o atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) ainda mais lento.

Afinal, se esses sintomas se tratarem apenas de uma gripe ou resfriado, o paciente superlotará o pronto-socorro, colocando o seu bem-estar em risco e, ainda, atrasando o atendimento daqueles que realmente precisam de uma atenção imediata.

Sendo assim, é importante que você ofereça diferentes canais de comunicação, justamente para que o paciente possa tirar suas dúvidas e evitar se expor ao risco. Como os atendimentos podem ser feitos a distância, o diagnóstico e prescrição de exames e medicamentos são facilitados.

Incentive a prática de atividades físicas

As atividades físicas são muito importantes para uma boa manutenção da saúde. Além do mais, elas também contribuem para o fortalecimento do sistema imunológico, o qual é essencial manter saudável nesse período de pandemia.

Quanto mais alta a imunidade estiver, menores são as chances de o vírus se desenvolver com força.

Mesmo com o isolamento social é possível realizar atividades físicas. Portanto, é necessário que você mostre aos seus pacientes quais delas são mais recomendáveis nesse período, como caminhadas com o uso de máscara.

Incentive o seu paciente a dar preferência para os exercícios que podem ser feitos em casa, como andar na esteira e outras atividades disponibilizadas em diversos canais do YouTube.

É normal que haja uma preocupação em volta da COVID-19. No entanto, você precisa tranquilizar seus pacientes para que eles não entrem em pânico. Sendo assim, oriente-os sobre os cuidados necessários para garantir o bem-estar, principalmente, daqueles que pertencem ao grupo de risco.

Com a sua ajuda, eles conseguirão passar por esse momento muito mais confiantes e, ainda, você conseguirá fortalecer o seu relacionamento com eles.

Gostou das dicas? Continue navegando pelo nosso blog para saber como aprimorar o relacionamento com os seus pacientes.

metodologia imedicinaPowered by Rock Convert

Deixe seu
comentário

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin

Assuntos
Mais Procurados

Clínicas Digitais | Conheça o Livro
iMedicina Software Gratuito - Conheça!

Ainda não encontrou
o que buscava?

Método iMedicina

O iMedicina é uma das 10 Maiores Empresas de Tecnologia da Área de Saúde do Brasil, segundo a Distrito.me

Auxiliamos Profissionais de saúde nos 3 Pilares Fundamentais que precisam para prosperar na carreira:

Já está de saída?

Junte-se a dezenas de milhares de Médicos e receba no seu email os melhores conteúdos sobre gestão, empreendedorismo e marketing em saúde.

Ao inscrever na nossa newsletter, você está autorizando o iMedicina a enviar conteúdos de seu interesse. Jamais fazemos spam! Confira nossa política de privacidade.