O guia do marketing marketing médico não apelativo

marketing médico

O marketing é uma estratégia já conhecida por muitas pessoas. Ela tem como principal objetivo divulgar e fortalecer uma marca, produto ou serviço para conquistar consumidores e se destacar no mercado de atuação. Mas, e o marketing médico? Como utilizá-lo sem ferir os princípios éticos da medicina?

A verdade é que os médicos podem e devem utilizar o marketing, principalmente o digital, para divulgar o seu trabalho e da sua clínica.

Assim como na publicidade offline, é preciso se atentar às normas estabelecidas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

Antes de decidir quais as ferramentas de divulgação utilizar, tente entender quais as estratégias podem ser utilizadas para não parecer invasivo e como isso pode ser importante na jornada do paciente.

O que é inbound marketing?

Em uma tradução literal para o português, o inbound marketing é o “marketing de entrada” ou “marketing de atração”.

São estratégias utilizadas, principalmente no ambiente digital, para que o público encontre o consultório de forma mais simples, por meio de busca na internet, sem que o médico precise fazer as tradicionais propagandas do local.

Nesse sentido, o Inbound envolve um conjunto de técnicas que promove a criação e o compartilhamento de conteúdos para um determinado público, que será impactado de acordo o que busca no ambiente digital.

Pensando no cenário médico, é a utilização de plataformas e ferramentas que ajudam a melhorar percepção das pessoas sobre o trabalho, conquistar um maior volume de pacientes e melhorar a autoridade, a partir da disponibilização de conteúdos gratuitos sobre saúde na internet.

Ao mesmo tempo em que isso auxilia a se diferenciar dos concorrentes, promover conteúdos online, prepara o público para a inserção de novos serviços no ambiente da saúde e combate a multiplicação de mitos sobre doenças e tratamentos.

Como isso funciona prática?

As pessoas passam boa parte do seu dia nas redes sociais e fazendo busca na internet. O Google já foi apelidado de Dr. Google, uma vez que é comum as pessoas fazerem pesquisas quando sentem algum sintoma diferente.

Ao dispor conteúdos no ambiente digital que esclareça dúvidas, ensine sobre doenças e tratamentos e dá dicas de prevenção de saúde, os usuários dos canais digitais começam a interagir com esses conteúdos, através de pesquisas sobre problemas de saúde ou por simples interesse no tema.

Quanto mais conteúdo relevante o profissional consegue oferecer, mais engajamento consegue criar. Isso começa a construir uma relação de confiança, pois o conteúdo gera valor para quem está consumindo.

Dessa forma, o usuário começa a enxergar aquele profissional como autoridade no assunto. Sempre que precisa, sabe que pode consultar essa fonte. Assim, a probabilidade dele agendar um atendimento ou indicar o profissional a um conhecido é bem maior, pois a relação de confiança já começou a ser estabelecida.

Isso tudo de forma natural, trocando informação relevante por atenção, sem que seja necessário mercantilizar o serviço.

É preciso reconhecer e entender seu público

Como dissemos, o inbound marketing visa atrair e conquistar de forma ativa o seu público-alvo. No cenário médico, ele também tem como objetivo ajudar os pacientes a se manterem informados, promover a sua saúde e criar um relacionamento com o seu público.

 É importante lembrar que não se trata de produzir conteúdo para um público em geral. Todo o esforço deve ser feito para atrair as pessoas certas para o seu consultório.

Por isso, lembre-se que você deve definir o seu público e entender o que ele quer consumir. Quanto mais relevante e bem trabalhado for o seu conteúdo, usando sempre estratégias eficientes, mais potenciais pacientes devem chegar ao seu consultório ou clínica.

Como divulgar sem enganar

Quando falamos em marketing médico temos que ter em mente que estamos lidando com a saúde do paciente. Por isso, é preciso saber e entender que existem limitações quanto ao que pode ser feito.

Desde 2011 o Conselho Federal de Medicina, por meio da Resolução nº 1974/2011 estabeleceu o Manual de Publicidade Médica, com ações permitidas de divulgação e promoção dos seus serviços.

O CFM proíbe, por exemplo, campanhas publicitárias que utilizem expressões como “o melhor”, “o mais eficiente”, “resultado garantido”, entre outros.

Além de vetar a divulgação de fotos de pacientes, mesmo que autorizado.

Prontuário Eletrônico GratuitoPowered by Rock Convert

Em todas as campanhas, é preciso deixar claro o nome, especialidade e número de registro do CRM. Além disso, o CFM proíbe o anúncio de especialidades para as quais o profissional não detenha o título. Em ações de divulgação de clínicas e consultórios é obrigatório constar o nome e o número de registro do profissional responsável técnico.

Por isso, antes de produzir o seu conteúdo, se informe sobre as regras do CFM e tenha uma comunicação clara e transparente com o seu público. Isso, com certeza, ajudará a atrair e fidelizar pacientes.

Explore as melhores ferramentas de marketing médico

Agora que você já  conhece o principal fundamento do marketing médico, já pode escolher e planejar a sua divulgação.

Vale a pena lembrar que não é preciso investir e produzir conteúdo em todas as plataformas e ferramentas. Junto com uma equipe especializada em marketing, é possível definir quais são as melhores estratégias, quais ferramentas terão um melhor retorno, entre outros aspectos.

Blogs:

Ter um blog dentro do seu site é uma alternativa para se comunicar melhor com seus pacientes.

Além de ser um canal de comunicação rápida de eficiente, ele faz com que haja mais proximidade com o paciente e que diversas de suas dúvidas sejam respondidas por meio de conteúdos mais aprofundados.

Para isso, é importante utilizar técnica de SEO e rankeamento. Junto com um bom conteúdo é possível colocar o consultório nas primeiras páginas de busca do Google e ser facilmente encontrado pelos pacientes, quando eles procuram por alguma informação de saúde na área em que você atua.

Redes Sociais:

Seguindo todas as recomendações do CFM e prezando sempre pela ética, as redes sociais são canais de extrema relevância para interagir com o público, promover o site e blog, publicar textos, imagens e até vídeos voltados para a sua área de atuação, prevenção de saúde e qualidade de vida.

E-mail marketing:

O e-mail marketing é um dos recursos mais efetivos no relacionamento médico-paciente.

Por meio de uma plataforma ou até mesmo de um software médico seguro é possível enviar conteúdo com frequência para seu paciente, cartão de aniversário e felicitações, novidades e serviços do consultório e até lembretes sobre a necessidade de realizar um check-up.

Porém, ao coletar o e-mail do paciente, é imprescindível que ele concorde em receber esse tipo de mensagem.

Google Ads:

Aliado ao trabalho realizado no blog, você pode investir em conteúdo patrocinado, em plataformas como o Google Ads.

Esta ferramenta é realmente eficaz porque exibe a sua página nos primeiros lugares dos resultados de pesquisa. Como sabemos, os links que ficam no topo, têm maior probabilidade de receber uma visita do usuário.

Dessa maneira, é possível criar campanhas inteligentes e levar a pessoa que busca por alguma informação referente à sua área de atuação para o seu site. Assim, ela passa a conhecer melhor o seu trabalho e pode se animar a agendar uma consulta.

Tudo isso funciona de uma forma natural no ambiente digital, de forma que não é necessário mercantilizar o seu serviço e parecer apelativo.

Um software de gestão pode ajudar no seu marketing médico

Existem softwares médicos que contam com funcionalidades de marketing digital, automatizando e facilitando a gestão de estratégias na área.

Um exemplo é o software do iMedicina capaz de gerenciar todo o seu marketing de conteúdo. Também é possível integrar o agendamento online a ferramentas de gestão, administração, financeiro, relacionamento e segurança.

Ao optar por um software e centralizar todas as informações em um único local é possível ter mais praticidade e economia de tempo e a equipe poderá focar no que sabe fazer de melhor: atender todos os pacientes com qualidade.

Enfim, o marketing médico pode trazer bons resultados na divulgação de clínicas e consultórios e não tem a menor necessidade de ser invasivo.

Basta seguir as regras do CFM para fazer todas as ações dentro dos princípios éticos da profissão e investir em uma equipe especializada.

Quer aprofundar no assunto? Leia o Guia do Marketing Médico e comece a levar seu consultório para outro nível!

metodologia imedicinaPowered by Rock Convert

Deixe seu
comentário

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin

Assuntos
Mais Procurados

Clínicas Digitais | Conheça o Livro
iMedicina Software Gratuito - Conheça!

Ainda não encontrou
o que buscava?

Método iMedicina

O iMedicina é uma das 10 Maiores Empresas de Tecnologia da Área de Saúde do Brasil, segundo a Distrito.me

Auxiliamos Profissionais de saúde nos 3 Pilares Fundamentais que precisam para prosperar na carreira: