Por que você deve usar o prontuário eletrônico?

prontuário eletrônico

O prontuário eletrônico foi criado com a proposta de registrar todo o histórico de saúde durante a vida do paciente. Por isso, é um importante aliado para os profissionais de saúde, já que, desde os tempos mais antigos, se destaca pela grande utilidade.

Um exemplo disso é a própria etimologia do nome, em latim, que não deixa dúvida quanto à finalidade do documento:

promptuarium: locais onde deveriam ser guardados os objetos indispensáveis para agilizar o tempo.

Não por acaso, o termo se popularizou, tornando-se sinônimo de agilidade. Deveria, portanto, estar ao alcance das mãos, mas isso nem sempre era possível com o papel, lacuna que foi suprimida pela versão eletrônica.

Com essa definição em mente, nos próximos tópicos você vai compreender por que a sistematização desse recurso é de extrema importância para os médicos.

Prontuário médico: garantia de conservação

Segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM), o documento pertence ao paciente, pelo mesmo motivo deve estar, permanentemente, disponível. Dessa forma, os consultórios devem dispor de meios para conservar e arquivar o último registro, conforme a regra que:

estabelece o prazo mínimo de 20 (vinte) anos, no que se refere à preservação dos prontuários médicos em suporte de papel.

A Resolução CFM 1639/2002 era ainda mais taxativa sobre as garantias para os pacientes. Para lidar com a questão, muitas gestores passaram a arquivar o registro impresso sistematicamente, o que por si só requer atenção e tempo das secretarias médicas.

Isso gerou onerosos recursos para as clínicas. Afinal, são milhares de papéis acumulados ao longo dos anos! Sem contar a demanda enorme por uma estrutura física adequada para “despejar” toda a papelada.

Por isso, não é por acaso que esse sistema tornou-se rapidamente obsoleto. Afinal, além do retrabalho constante, era preciso ter muita organização para dispor desses materiais sempre que necessário, o que nem sempre acontecia de fato.

Prontuário em papel ou eletrônico?

Como você percebeu acima, a manutenção do arquivo impresso se tornou com o tempo um verdadeiro calcanhar de Aquiles para os gestores das clínicas médicas.

Nesse contexto surgem novas tecnologias, mais funcionais para as clínicas por favorecerem o gerenciamento logístico dessas informações. Ao mesmo tempo, essas se tornam alternativas ao uso do registro em papel sujeito:

  • à indisponibilidade — pode ter sido arquivado, sistematicamente, de forma incorreta;
  • ao extravio ou comprometimento do registro, já que a natureza do papel favorece isso;
  • ao retrabalho, por conta da atualização constante;
  • à quebra de sigilo, quando as informações contidas no documento são lidas ou fornecidas para pessoas não autorizadas.

Pense bem: avalie as vantagens entre o impresso e eletrônico. Não há dúvidas de que o prontuário eletrônico desponta como a solução mais eficiente para as clínicas médicas. No entanto, muitos ainda têm dúvidas sobre como isso funciona na prática.

Como funciona o prontuário eletrônico?

A ferramenta possibilita a centralização de todas as informações necessárias para otimizar o tratamento do paciente. Melhor ainda se for integrada a uma plataforma médica, o que permite a inclusão de:

  • agendamento online;
  • disparos de lembretes, inclusive, de retorno ao médico;
  • produção de relatórios com as principais movimentações financeiras das clínicas;
  • economia sustentável, já que reduz a impressão desnecessária;
  • prescrição digital.

Resumindo: o seu negócio só tende a crescer com a implementação dessa tecnologia.

O que devo incluir no prontuário médico?

De maneira geral, o formato do prontuário é bastante similar ao do impresso. O profissional só precisa preencher os seguintes itens:

  1. identificação;
  2. descrição de todos os sintomas relatados, uma espécie de lembrança do quadro clínico de seu paciente, por isso, seja o mais detalhista possível;
  3. exames;
  4. diagnósticos efetuados;
  5. tratamentos indicados.

A boa notícia: é possível padronizar isso também por meio dos softwares médicos. Em poucos minutos e com alguns cliques, você automatiza toda a tarefa.

Personalização do prontuário

Outra vantagem é a facilidade da adaptação do registro conforme a especialidade. Por meio do sistema é possível configurar:

  • modelos das prescrições;
  • pedidos de exames;
  • formatos por categorias de atestados;
  • templates baseados em prontuários de outros médicos usuários.

Basta fazer isso uma vez para o programa médico memorizar todo o procedimento.

Escolha da plataforma de automação

Há dezenas de plataformas médicas no mercado que prometem agilizar a gestão dos prontuários de seus pacientes. Mas, antes de bater o martelo, avalie a seguir outras funcionalidades indispensáveis para oferecer a melhor experiência para o seu paciente.

Prontuário eletrônico: quais as vantagens para o paciente?

Considere a interação com seu paciente durante o atendimento clínico. Agora, subtraia todo o tempo perdido com preenchimentos, muitas vezes, desnecessários.

Por meio do prontuário eletrônico, todo o processo burocrático é abreviado, o que contribui para a melhor percepção do paciente, como você vai ver nos próximos exemplos.

Humanização do atendimento

Imagine que você já tenha todos os dados do paciente em mãos. Sobraria mais tempo para avaliar sintomas durante a consulta, certo? Ou melhor, a conversa fluiria menos automatizada. Com isso, as chances de seu paciente se sentir satisfeito são, sem dúvida, maiores.

Você ainda poderia aproveitar a ocasião para destacar a importância dele para avaliação e melhorias contínuas na clínica. Em caso positivo:

  • envie uma pesquisa de fácil preenchimento, logo após o procedimento, por e-mail — mais um recurso disponível em plataformas de automação.

Nem precisa dizer o quanto a função é fundamental para a fidelização do paciente. O uso do prontuário eletrônico integrado ao software médico ainda possibilita:

  • envio do prontuário por meio e-mail;
  • lembretes personalizados com retorno;
  • avaliação da experiência dos pacientes;
  • redução de equívocos causados por causa da legibilidade médica ou interpretação ambígua;
  • garantia da privacidade.

Tudo isso contribui bastante para ações de marketing, principalmente, na construção de relacionamento em longo prazo. Sem contar os benefícios no que se refere à boa reputação do estabelecimento. Por isso, o uso da automação tende a ser vantajoso para o negócio.

Concluindo

Agora que você já sabe o que é prontuário eletrônico, como funciona e quais são as possibilidades da integração com o software médico, avalie a importância disso para o seu consultório médico, principalmente, no contexto da telemedicina.

Sem dúvida, você vai concluir que a integração com a plataforma médica é a peça-chave que faltava para o seu consultório médico.

Gostou das dicas? Faça download do ebook Guia completo: software médico gratuito e saiba mais.

Deixe seu
comentário

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin

Assuntos
Mais Procurados

Clínicas Digitais | Conheça o Livro
iMedicina Software Gratuito - Conheça!

Ainda não encontrou
o que buscava?

Método iMedicina

O iMedicina é uma das 10 Maiores Empresas de Tecnologia da Área de Saúde do Brasil, segundo a Distrito.me

Auxiliamos Profissionais de saúde nos 3 Pilares Fundamentais que precisam para prosperar na carreira: