Os dentistas que revolucionaram a área

Tempo de leitura: 3 minutos

OS DENTISTAS QUE REVOLUCIONARAM A ÁREA

A Odontologia não é apenas vaidade. Muitas doenças podem ser evitadas dando atenção à saúde bucal. Além de deixar o sorriso das pessoas mais bonitos, os dentistas podem revolucionar a vida de uma pessoa, fazendo com que sejam abertas oportunidades de trabalho, amizades, além de auxiliar no bem-estar do paciente.

Há relatos sobre o início da prática no século XII e ao longo dos anos, a profissão veio se aperfeiçoando com técnicas e tecnologias. Confira os principais nomes da Odontologia que surgiram nos últimos séculos.

Principais nomes da Odontologia dos últimos séculos

JOAQUIM JOSÉ DA SILVA XAVIER, O TIRADENTES
O patrono da odontologia brasileira, bastante conhecido pelo episódio da Inconfidência Mineira (tentativa de libertação de Minas Gerais do domínio português), exercia a profissão na década de 1780. Relatos de professores dão conta de que era alta sua habilidade de extrair dentes e de os repor com dentaduras que pareciam naturais, o que era raro, já que as técnicas eram rudimentares na época.

Foram recolhidos em sua casa, em Vila Rica, pó de pedra branco, peneiras, recipientes de vidro, além de instrumentos de dentista, como fórceps, chaves de extração e espátulas.

PIERRE FAUCHARD
Este francês que viveu entre os séculos XV e XVI é considerado o “pai da moderna odontologia” por escrever a primeira obra sobre o tema, “Le chirurgien dentiste”, descrevendo a anatomia oral, os sintomas de patologias da boca e técnicas para retirada de cáries, restauração e implante de dentes.

Nesta obra, ele descreve com detalhes a estrutura dos dentes, recomenda o tratamento dentário em grávidas (o que não era feito na época), relaciona dores de cabeça e de ouvido às infecções dentárias e explica como é feita a substituição dos dentes de leite pelos permanentes.

HORACE WELLS
O dentista norte-americano leva o título de “pai da anestesiologia”, mas a descoberta da sedação não foi fácil e a vida deste personagem terminou de forma trágica. Em 1844, ele percebeu que pessoas que tinham inalado óxido nitroso, ou gás hilariante, não sentiam dor após serem feridas, apesar da grande euforia. Alguns testes mal sucedidos o levaram a abandonar a odontologia e partir para o comércio.

A convite de um amigo dentista, mudou-se para Paris, onde o uso do anestésico funcionou. Alguns anos depois, voltou para os Estados Unidos e começou a testar clorofórmio em si mesmo como outra forma de anestesia. Sua mente se deteriorou e foi preso por atacar prostitutas com ácido sulfúrico. Na cadeia, quando recuperou a sanidade e percebeu a gravidade do que fez, se suicidou em 1848.

PER-INGVAR BRÅNEMARK
O médico ortopedista sueco iniciou, em 1965, estudos na Universidade de Gotemburgo para resolver problemas de deficiências físico-funcionais em seres humanos. Esses estudos deram origem à técnica da osseointegração, que é a união estável entre um osso e uma superfície de titânio. Por isso, é considerado o “pai da implantologia moderna”.

Apesar de ter falecido em 2014, ainda é mantido aqui no Brasil, na cidade de Bauru (SP), um instituto que leva seu nome e é referência mundial para pesquisa e desenvolvimento da osseointegração aplicada à reabilitação extraoral, intraoral e de amputados.

Mais sobre Odontologia

No blog iMedicina você tem acesso a outros artigos relevantes sobre Odontologia, especialidades, bem como artigos mais aprofundados sobre profissionais importantes da área. Clique nos links indicados e boa leitura!